CLAUDIO TINOCO – SECRETÁRIO DE CULTURA DO MUNICÍPIO DE SALVADOR

CLAUDIO TINOCO - SECRETÁRIO DE CULTURA DO MUNICÍPIO DE SALVADOR

BE- Qual a expectativa para o crescimento da movimentação financeira do turismo com a construção do novo centro de convenções?

CT- A nossa expectativa é de recuperar pelo menos algo em torno de R$ 700 milhões, por ano, com a realização de eventos que voltarão a acontecer na cidade, principalmente na área de negócios. Salvador já perdeu R$ 2 bilhões, segundo o trade turístico, após ter o antigo Centro de Convenções, administrado pelo governo do estado, fechado.

BE – A aquisição da área para construção do centro foi alvo de um processo judicial. Existe a possibilidade da justiça reaver a área para a iniciativa privada? 

CT- Não trabalhamos com essa hipótese, sobretudo depois da decisão do Presidente do Tribunal de Justiça, que derrubou a liminar concedida em primeira instância e autorizou a contratação e início imediato das obras de construção do Centro de Convenções de Salvador, que estão a pleno vapor.

BE – A secretaria já tem algum evento programado para o novo centro. Como está esse processo?

CT- A Secretaria, juntamente com a Salvador Destination, vem trabalhando fortemente para a atrair eventos, congressos, feiras e convenções de médio e grande portes, através das entidades nacionais e internacionais promotoras. Já temos 12 congressos nacionais apalavrados e mais 18 com a possibilidade de confirmação a partir de 2020. Esse trabalho de atração de eventos vai ser intensificado a partir da contratação da empresa gestora do CCS, que deverá ocorrer no início do próximo ano.

BE – O trade turístico tem reclamado muito da falta de divulgação do governo do estado. Segundo o trade, durante a novela segundo sol da rede globo era preciso que se tivesse uma inserção maior de vídeo na TV e rádio em outros estados para convidar as pessoas para virem para cá. Como o secretario avalia esse processo?  

CT- Concordo com a falta de promoção eficiente e de melhor resultado da Bahia. Simplesmente participar de feiras de turismo não é mais suficiente para projetar o destino Bahia. É preciso investir inteligentemente na ativação de outras formas de promoção, principalmente através do marketing digital. A novela mostra claramente que Salvador concentra boa parte dos atrativos e ícones do patrimônio e da cultura baiana e isso deve ser reconhecido pelo governo. Mas não vamos ficar nos lamentando. Hoje, a Prefeitura tem um planejamento bem estruturado e possui ferramentas e orçamento próprios para investir na promoção de Salvador.

BE – Quais as novidades que a Secult vai trazer para o turismo durante o verão?

 CT- Estamos finalizando e vamos lançar nos próximos dias duas webséries – Cozinha Raiz e Salvador Fashion Race, respectivamente, de gastronomia e moda, que serão reproduzidas no canal oficial de Salvador no YouTube (youtube.com/salvador). Na Casa Salvador, vamos intensificar o projeto Nosso Som de fomento a novos talentos da música e o projeto Trip dos youtubers, com os influenciadores digitais visitando a cidade e dando sua visão dos nossos atrativos. Teremos uma programação especial para a Casa do Carnaval, com um novo lançamento a cada mês. E vamos ter uma nova edição do Pelourinho Dia & Noite para aquecer a programação cultural do Centro Histórico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *