ENTREVISTA COM KELSOR GONÇALVES FERNANDES NOVO PRESIDENTE DA FECOMÉRCIO-BAHIA

ENTREVISTA COM KELSOR GONÇALVES FERNANDES NOVO PRESIDENTE DA FECOMÉRCIO-BAHIA

Por: João Paulo Almeida 

Bahia Econômica – Quais os projetos que o senhor pretende colocar na instituição daqui para frente?

Kelsor Gonçalves Fernandes – Eu faço parte da atual gestão da instituição, então vamos manter o projeto do antigo presidente com construção de novas unidades, interiorização dos serviços, expansão dos trabalhos, aprimorar aquilo que já está funcionando bem. O atual presidente Carlos Andrade tem feito um bom trabalho, um trabalho de boa qualidade, dar continuidade nisso é fundamental, eu conheço o sistema, a metodologia de trabalho, tenho apoio do presidente e não pretendo modificar nada profundamente.

Bahia Econômica – Quais os desafios que essa nova gestão vai enfrentar?

Kelsor Gonçalves Fernandes – Os principais pontos que a antiga gestão tinha como desafio e nossa gestão também terá, é com o dialogo com os poderes públicos para resolver os problemas que estão em torno do sistema, causados, alguns deles, pela pandemia. Então vamos trabalhar com o governo, seja ele federal, municipal, ou estadual, para solucionar de fato aquilo que pandemia trouxe de entrave para o empresariado baiano. Temos a questão do refis que é extremamente importante para o setor, dentre outros pontos que pretendemos trabalhar.

Bahia Econômica – O governo federal prorrogou o prazo para a adesão ao programa de regularização tributária de micro e pequenas empresas, o Relp (Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional), que faz parte do refis. Qual a importância desse projeto para o empresariado?

Kelsor Gonçalves Fernandes – Esse programa é fundamental para o comércio baiano e brasileiro como um todo. Através dele será possível uma renegociação com o governo que vai possibilitar o comércio ter uma folga maior e poder pagar suas contas em dia. Isso é o que o empresário quer. Poder trabalhar, gerar renda e pagar seus impostos em dia.

Bahia Econômica – Qual a expectativa para o comércio no ano de 2022?

Kelsor Gonçalves Fernandes – O empresário baiano tem que está confiante, e tem esperança que as coisas continuem melhorando. Nós sabemos que a pandemia está controlada, mas ainda não acabou, sabemos que a inflação é um problema por isso torcemos para que ela seja controlada o mais rápido possível. Essa é a expectativa que a pandemia seja definitivamente controlada e que a inflação seja controlada, pois com a inflação em alta a renda do trabalhador fica comprometida e o poder de consumo diminui.

Bahia Econômica – O governo federal está liberando uma cota extra do FGTS esse mês. O senhor acredita que a medida ajuda o consumo?

Kelsor Gonçalves Fernandes – Qualquer medida que libere crédito ajuda o consumo. O comércio necessita de medidas estimuladoras como essas para crescer. Então com o consumo em alta o comércio gera emprego e renda e gira a economia. Medidas como a manutenção do “Pronamp” que era um programa de financiamento que atendia médios e pequenos empresários, são medidas muito boas para o setor

Bahia Econômica – Sobre a geração de empregos qual a expectativa do comércio para geração de empregos ?  

Kelsor Gonçalves Fernandes – A melhor possível. O comércio deve aproveitar os momentos de festas, final de ano para incrementar a geração de empregos no estado como ele sempre faz. Se o cenário se manter otimista como está a tendência é essa. Claro que vivemos um ano de eleição, um ano de mudanças, de pós pandemia e o cenário está em constante mudança, mas eu vejo com boas expectativas a geração de empregos.