O PRESIDENTE BOLSONARO ESTÁ INTIMIDANDO GOVERNADORES E POLÍTICOS

O PRESIDENTE BOLSONARO ESTÁ INTIMIDANDO GOVERNADORES E POLÍTICOS

O Presidente Bolsonaro está intimidando governadores, prefeitos e políticos de todos os partidos e eles estão aceitando a intimidação. A verdade é que a resposta dos governadores, prefeitos, deputados e senadores  atingidos pelos ataques do presidente são pífias e comedidas diante da agressividade do ocupante do Palácio do Planalto. Além disso, os partidos políticos parecem sedados, não respondem as críticas de Bolsonaro no mesmo tom, e tampouco denunciam os desmandos do presidente. Há quem diga que foram intimidados, afinal, Bolsonaro já disse que possui um serviço de inteligência particular o que perpassa a ideia de que todos os políticos estão sob investigação dele. Se a classe política brasileira aceitar isso, estará decretando o estado de medo e submissão .

É verdade que a maioria dos governadores estão na luta contra o coronavírus e ocupados em salvar vidas, e a população está percebendo isso.  Além disso,  a maioria dos estados brasileiros dependem de recursos federais e o Presidente não parece ter escrúpulos quanto a prejudicar a população dos estados nos quais os governantes lhe fazem oposição. Mas o nível dos ataques presidenciais chegou  a tal ponto que eles não podem mais se calar e tem de responder de forma tão agressiva quanto estão sendo atacados.

Bolsonaro ofende os governadores como se estivesse em uma mesa de bar, chama o governador de São Paulo de “bosta”, o governador do Rio de Janeiro de “estrume” e compartilha acusações falsas sobre governadores e políticos, verdadeiras fake-news, produzidas no gabinete-do-ódio,  cuja divulgação representa crime de calúnia e difamação. Na semana passada, por exemplo, foi divulgado compartilhamento de mensagens de Bolsonaro acusando o governador da Bahia e os senadores baianos de corrupção, sem qualquer prova que desse sustentação as denúncias (veja aqui). As respostas vieram de imediato, mas a dimensão dela precisa ser de maior magnitude e tantos as bancadas da Bahia na Câmara, quanto outras instituições representativas no Estado precisam se manifestar de forma mais contundente.

Se os políticos brasileiros continuarem aceitando as acusações do Presidente sem respostas na mesma linha, passarão a impressão de que estão intimidados e que tem algo a esconder. É verdade, que alguns políticos já se aperceberam disso e o ex-governador Ciro Gomes deu uma entrevista contundente na CNN desafiando Bolsonaro e o general Heleno, (Veja aqui) mas ainda são poucos o que estão a enfrentar o presidente no terreno em que ele dá as cartas. Há quem diga que não se pode lutar com as mesmas armas de Bolsonaro e que preciso tentar a negociação, mas, ao que parece, não há mais espaço para negociação: é hora do enfrentamento. ( EP- 25/05/2010)