segunda, 15 de abril de 2024
Euro 5.5077 Dólar 5.1905

SEXTA FEIRA DA PAIXÃO – POR ARMANDO AVENA

Redação - 07/04/2023 09:02

A saga de Jesus foi a história mais contada ao longo dos últimos 2 mil anos. A Páscoa é a celebração dessa história e o dia mais importante do ano para os cristãos do mundo inteiro. É também um dia especial para este colunista que depositou toda sua fé na literatura e foi fisgado por essa história, o mais belo de todos os enredos já escritos.  Dizendo trazer  a palavra de Deus, Jesus prega a paz e o amor, propõe um reino de amor ao próximo, desafia a lei judaica e defende as mulheres, submetidas à lei misógina do seu povo. Por elas, ele desafia a multidão e impede a lapidação da adúltera, deixa-se tocar pela mulher impura e permite que a prostituta lhe lave os pés. Sua história foi contada em quatro evangelhos, ditos sinópticos, escolhidos como únicos e verdadeiros no concílio de Nicéa, em 325 d.C.

Mas havia outros evangelhos, que os homens rejeitaram tachando-os de apócrifos e eles contavam uma história diferente na qual as mulheres eram discípulas de Jesus e dividiam com os discípulos homens a atenção do profeta. Sendo sinóptico ou apócrifo, o que importa é que o evangelho de Jesus comove a humanidade há milênios.  É um enredo maravilhoso capaz de trazer a salvação para os homens e de encantar mesmo aqueles que pensam que só a literatura os salvará. E a literatura se apossou dele, tanto que José Saramago, William Burroughs,  Níkos Kazantzákis, Herberto Sales e tantos outros escreveram seus evangelhos.

Como o leitor já sabe, eu também me aventurei a recontar essa história e escrevi “O Evangelho Segundo Maria”, uma versão sob a perspectiva das mulheres. Foi um livro que me trouxe paz enquanto o escrevia e alegria após ser publicado, especialmente quando o adaptei para o teatro e ele foi encenado por Carmen Paternostro, professora, coreógrafa e diretora da Escola de Dança da UFBA, cuja direção transformou-o num lindo espetáculo teatral. Lembro-me que na estréia, no Forte do Barbalho, três freiras estavam na plateia e vieram falar comigo após a encenação e uma delas disse o que eu queria ouvir: “Seu Jesus não é o meu, mas é belo”. Depois, a professora Andréa Haack, do Instituto de Letras da UFBA, fez dele tema do seu doutorado, escrevendo uma tese interessantíssima.

Meu livro cumpriu seu desiderato e agora uma nova edição chega às livrarias e está disponível na Livraria Leitura, do Shopping Salvador, e na Livraria Escariz, do Shopping Barra, e eu convido meus leitores a ler essa saga de olhar feminino, não pelo trocados  que ela possa amealhar, afinal literatura nunca deu dinheiro a ninguém, mas pelo prazer de ler uma história que  já se sabe o final, mas cujo relato pode surpreender a quem lê. E é assim, falando novamente do seu evangelho, que este escritor, tão próximo dos livros e tão longe de Deus, mostra-se encantado com a história de Jesus, a mais bela história de todos os tempos. E através dela deseja uma boa Páscoa a todos os leitores.

Publicado no jornal A Tarde em 07/04/2023

Foto: Getty Imagens

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.