terça, 18 de junho de 2024
Euro 5.8351 Dólar 5.4427

ENTREVISTA COM ROBINSON ALMEIDA DEPUTADO ESTADUAL

Redação - 17/10/2022 06:00

Bahia Econômica – Na sua opinião qual o principal ponto que o próximo governador deve ter para geração de empregos no estado?

Robinson Almeida – Nos últimos anos, a Bahia se destacou como o segundo estado em investimentos no Brasil, mesmo sem o apoio efetivo do governo federal. Com Lula presidente e Jerônimo governador nosso estado será uma locomotiva, aumentando os investimentos, atraindo novos empreendimentos e potencializando o desenvolvimento econômico com inclusão social. Essa parceria administrativa, política e institucional será muito importante para nosso estado.  Temos um conjunto de ações, para se consolidar, na área de infraestrutura, como a Ponte Salvador x Itaparica, a retomada do estaleiro Paraguaçu, a FIOL, que somada ao apoio ao setor produtivo e ao empreendedorismo vai fortalecer a geração de emprego e distribuição de renda na Bahia.

Bahia Econômica – Qual deve ser a principal ação econômica do próximo governador?

Robinson Almeida – Atração de novos investimentos. Com a eventual vitória de Lula as portas dos mercados devem reabrir para o Brasil. Jerônimo, caso eleito, projeta consolidar a inserção da Bahia no mercado nacional e mundial em diversos setores. Depois consolidar a construção de políticas públicas consistentes em áreas como a infraestrutura, que ajudem a aumentar a produtividade, competividade e dinamismo da nossa economia. A Bahia vai viver um novo ciclo virtuoso de desenvolvimento, na parceria com Lula presidente.

Bahia Econômica – Como você avalia a proposta de Jerônimo para geração de empregos no estado?

Robinson Almeida – Jerônimo tem as melhores propostas para o desenvolvimento econômico e para geração de postos de trabalho em nosso estado. Jerônimo é o único que tem compromisso com o desenvolvimento regional e o combate às desigualdades. Seu programa de governo traz vários eixos, inclusive de governança democrática, que irá fortalecer o desenvolvimento econômico nos territórios e ajudar a promover a geração de emprego com distribuição de renda.  Ao todo, são 10 eixos fundamentais, construídos com o povo no PGP, que nortearão o programa de governo, entre eles o fomento a indústria, comércio e serviços, o investimento em infraestrutura, o estimulo ao empreendedorismo, ao turismo, para a cultura, ao desenvolvimento da pesca, do agronegócio e na convivência com o semiárido, além do fomento à ciência, tecnologia e inovação.

Bahia Econômica – Como você avalia a proposta de Jerônimo para o agronegócio no estado?

Robinson Almeida – Nosso próximo governador é engenheiro agrônomo, foi secretário do desenvolvimento rural e tem uma extensa experiência e conhecimento também em relação a pauta da grande agricultura. Compreende também a importância do desenvolvimento sustentável. Portanto, para o agronegócio baiano nosso próximo governador vai trabalhar para consolidar novas fronteiras agrícolas, buscar soluções e iniciativas que fortaleçam o setor, que hoje responde por mais de 50% das exportações totais da Bahia, 1/4 do PIB estadual e 1/3 dos empregos gerados em nosso estado.  

Bahia Econômica – Como você avalia a proposta de Jerônimo para indústrias no estado?

Robinson Almeida – Nos últimos anos a Bahia foi afetada pela política do governo federal de estímulo a desindustrialização. O Brasil perdeu muito no último período com essa política desastrosa do governo Bolsonaro que também afetou a Bahia. Com Lula presidente, Jerônimo governador vamos trabalhar para retomar os investimentos, a atração de novas indústrias, aprimorando a política estadual de industrialização, com o objetivo de fortalecer a desconcentração e com capacidade de gerar atividades autossustentáveis regionais, sempre com foco na inovação e tecnologia e na criação de novas Zonas Especiais de Indústria e Serviços, modernizando e ampliando nossa infraestrutura logística.

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.