sábado, 25 de maio de 2024
Euro 5.614 Dólar 5.1764

ELEIÇÕES 2024: A DISPUTA EM SEIS CIDADES DARÁ O TOM DO EMBATE ENTRE JERÔNIMO E ACM NETO EM 2026. VEJA O CENÁRIO

Redação - 08/04/2024 10:05 - Atualizado 08/04/2024

Seis municípios, que juntos abrigam 30% da população baiana, vão colocar em campos opostos nas eleições municipais deste ano o governador Jerônimo Rodrigues e o ex-prefeito ACM Neto, ambos candidatos declarados à governador em 2026. As cidades de Salvador, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Camaçari, Juazeiro e Lauro de Freitas têm características regionais importantes, especialmente as cinco primeiras, e são cidades polo de vastas regiões da Bahia, uma espécie de caixa de ressonância nos espaços regionais que são polarizadas por elas.  E, por sua importância política e econômica, são estratégicas para as eleições para o governo do Estado e vão dar o tom da campanha de 2026 em que Jerônimo e ACM Neto vão liderar a disputa. Sendo assim, vale a pena avaliar o cenário eleitoral em cada uma delas:

  • Salvador – Por ser a vitrine política da Bahia e capital do estado, Salvador é estratégica para ambos os grupos políticos. Para o grupo de ACM Neto, que há 12 anos governa a capital, a reeleição de Bruno Reis, mais que estratégica, é fundamental para que o ex-prefeito consolide sua liderança política e mantenha a máquina pública municipal da maior cidade baiana. O favoritismo do prefeito Bruno Reis é explícito e o governador Jerônimo Rodrigues sabe que seu candidato, o vice-governador da Bahia, Geraldo Jr. surge como azarão na disputa. A última pesquisa AtlasIntel/A Tarde mostra claramente o favoritismo de Bruno Reis que tem 51,9% das intenções voto, mas o percentual é pequeno para garantir a eleição no 1º turno, afinal, sem sequer a campanha ter começado, Geraldo Júnior tem 12% e Kleber Rosa tem 10%.
  • Camaçari – É a joia da economia baiana e terá uma disputa eletrizante entre o candidato do atual prefeito, presidente da Câmara de Camaçari, Flávio Matos (União Brasil) e o ex-prefeito Luiz Caetano (PT). A pesquisa AtlasIntel/A Tarde, divulgada nesta segunda-feira (08) mostra enorme polarização com Luiz Caetano liderando com 50,3% das intenções de voto contra 43,8% do presidente da Câmara de Camaçari, o vereador Flávio Matos (União Brasil). Tudo pode acontecer aí: Caetano é forte no município, tem o recall de várias administrações e Lula tem forte influência em parte do eleitorado. Matos, por outro lado, pode crescer à medida que se tornar mais conhecido.
  • Vitória da Conquista – Cidade estratégica cuja influência política e econômica se espraia por todo Sudoeste da Bahia.  Na última pesquisa Séculus/Bahia Notícias, a atual prefeita Sheila Lemos (União) aparece com 36,27% das respostas. A candidata da oposição Lúcia Rocha (MDB) surge com 24,01% e o deputado federal Waldenor Pereira(PT) com 20,69%. Ou seja, tudo indica que  Conquista terá segundo turno. Cada candidato tem prós e contras. Ficando só com os prós: Lúcia Rocha é uma candidata nova, bem avaliada na cidade; Sheila Lemos tem a máquina da prefeitura e o apoio de ACM Neto; e Waldenor Pereira terá a máquina do governo estadual a seu favor e o apoio do governador Jerônimo Rodrigues.
  • Feira de Santana –  Cidade estratégica por ser o segundo maior colégio eleitoral da Bahia e influenciar política e economicamente uma grande região em seu entorno. O ex-prefeito por quatro mandatos José Ronaldo (União) e o deputado federal, Zé Neto (PT) devem polarizar a eleição, embora o deputado estadual Pablo Roberto do PSDB esteja na disputa.  A última pesquisa Séculus/Bahia Notícias coloca José Ronaldo com 43,06% das respostas e Zé Neto com 26,92%. Pablo Roberto apareceu com 10,98% das intenções de votos. O ex-prefeito Zé Ronaldo tem suas administrações bem avaliadas e muito prestígio na cidade, mas resta saber se conseguirá se desvencilhar da desastrosa administração do prefeito Colbert Martins. Zé Neto tem a seu favor o fato do governador Jerônimo Rodrigues, que o apoia, ter sua história muito ligada à cidade e estar investindo fortemente em obras e serviços, mas é um candidato que já perdeu muitas eleições e traz a pecha de nadar bem e morrer na praia. Já Pablo Roberto surge como uma novidade e pode entusiasmar os eleitores, mas tem um partido pequeno e sem estrutura política. O ex-prefeito ACM Neto não tem se posicionado fortemente em relação a Pablo Roberto e Zé Ronaldo, ambos de sua base. Há que ver os desdobramentos.
  • Lauro de Freitas – Outra cidade em que o embate entre Jerônimo Rodrigues e ACM Neto será frontal. De um lado, o candidato da prefeita Moema Gramacho  é Antônio Rosalvo (PT), vereador licenciado e  seu secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, tendo como vice a vereadora Naide Brito. De outro, a vereadora de Lauro de Freitas, Débora Régis, que trocou o PDT pelo União Brasil. Rosalvo ainda é pouco conhecido e Moema terá enorme trabalho pela frente para viabilizá-lo como candidato competitivo. Já Débora Régis, conseguiu a proeza de unir a oposição, mas sob protestos explícitos do PDT. A pesquisa que está na praça é precoce, pois Rosalvo recém foi anunciado quando os entrevistadores foram à campo. Por enquanto Débora Régis sai na frente.
  • Juazeiro – Outro município em que haverá polarização entre Jerônimo Rodrigues e ACM Neto. A prefeita Suzana Ramos (PSDB) é candidata à reeleição, e o governador Jerônimo Rodrigues ainda analisa a possibilidade de escolher um candidato único para a base aliada. Na Federação Brasil da Esperança, formada por PT, PCdoB e PV, são muitos os nomes citados, a exemplo do ex-prefeito do município, Isaac Carvalho (PT), Roberto Carlos (PV) e Zó (PCdoB). O PSB ensaia lançar o nome do ex-prefeito Joseph Bandeira, mas existe também a possibilidade de composição e na última sexta-feira (5) houve um encontro entre Joseph Bandeira e Isaac Carvalho. Por enquanto nada de concreto. EP – 08/04/2024

 

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.