quinta, 23 de maio de 2024
Euro 5.5773 Dólar 5.155

ALBA ELEGE PAULO RANGEL COMO NOVO CONSELHEIRO DO TCM

LIZANDRA MUNIZ - 05/03/2024 17:59 - Atualizado 05/03/2024

Na tarde desta terça-feira (5), a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) elegeu o deputado estadual Paulo Rangel (PT) como novo conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

O petista, que obteve 36 votos, venceu a disputa contra o ex-deputado federal Marcelo Nilo (Republicanos), que teve 22 sufrágios. Com a vitória de Paulo Rangel, o PT passa a ter um controle do TCM com quatro dos sete integrantes sendo ligados à sigla. O partido já contava três conselheiros: o ex-deputado federal Nelson Pelegrino, a ex-primeira-dama Aline Peixoto e o auditor de carreira Roberto Sant’Anna, que era um militante da legenda.

A indicação de Aline Peixoto, inclusive, gerou polêmica. Ela é casada com o ex-governador da Bahia e ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT), que lutou para que a mulher fosse escolhida. O caso ganhou repercussão em todo Brasil e a imprensa nacional denominou de “esposismo” – o favorecimento a esposas.

Entre os petistas do TCM, o conselheiro com mais idade é Nelson Pelegrino, com 63 anos, o que assegurar o controle do Partido dos Trabalhadores por pelo menos 12 anos.

Marco Antônio Carvalho, cientista político especialista em Tribunais de Contas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), ressaltou que os governos modificam e a composição dos tribunais pode, então, ser alterada. “(Mas) o que acontece é que na Bahia, há quase 20 anos não se altera (o poder estadual). Foi o que aconteceu em São Paulo, onde o PSDB ficou governando o estado por 20 anos”, ponderou. Ele destacou ainda que as indicações partidárias para a Corte têm sido um “problema” em todo o país.

“Essa questão é muito parecida com o Supremo (Tribunal Federal). O (presidente) Lula vai indicar mais um agora com a aposentadoria de (Luís Roberto) Barroso. Aqui no estado de São Paulo até o final do ano vão ser quatro novos conselheiros no TCE (Tribunal de Contas do Estado). Não é um problema do TCE da Bahia e do PT, mas é um problema da regra que está prevista desta forma. Para mudar isso, tem que mudar a forma de escolha e de indicação”, afirmou.

(Correios)

 

Foto: AscomALBA/AgênciaALBA

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.