terça, 28 de maio de 2024
Euro 5.6328 Dólar 5.1736

WALDECK ORNÉLAS – UMA NOVA DINÂMICA PARA A RMS

Redação - 23/10/2023 07:30 - Atualizado 23/10/2023

A chegada da BYD, a concorrente global da Tesla, em substituição à Ford – que deixou passar a oportunidade de se consolidar aqui – vem juntar-se a outras iniciativas, públicas e privadas, que indicam a possibilidade do estabelecimento de uma nova dinâmica de desenvolvimento na Região Metropolitana de Salvador. Nova, mas assentada nas mesmas bases anteriormente estabelecidas.

O projeto da BYD, apoiado em inovação e sustentabilidade, é ambicioso e inclui não apenas a produção de carros elétricos, chassis para ônibus e caminhões, processamento de lítio e ferro fosfato, mas também a instalação de um centro de desenvolvimento tecnológico, cujo primeiro desafio é o domínio da tecnologia do motor híbrido, que aceite etanol, adequando-se corretamente ao perfil e potencial do mercado automobilístico do país.

A projeção de transformar Camaçari no “novo vale do silício”, feita pelo fundador e presidente da BYD, encontra já implantado, na área, o Senai Cimatec Park, uma instituição com a qual poderá dialogar de igual para igual, uma megaestrutura de educação, tecnologia e inovação tecnológica, sendo esta unidade destinada à instalação de plantas piloto, instituições acadêmicas e, inclusive, unidades industriais derivadas de suas atividades.

Ao lado, o município de Mata de São João acaba de aprovar o seu novo Plano Diretor de Desenvolvimento Municipal (PDDM) e projeta contar com investimentos em tal monta que permitam, até o ano-horizonte de 2050, manter a sua condição de principal destino turístico do Litoral Norte baiano e atrair indústrias para o Eixo do Interior, explorando sinergias com o segmento de óleo e gás e o Polo Petroquímico, que estavam adormecidas, tudo em um ambiente de sustentabilidade, para tornar-se o novo polo de desenvolvimento metropolitano.

Antes, tínhamos recebido a Acelen, fruto do processo de privatização da Refinaria de Mataripe, a primeira do Brasil, mas que operava a meia carga, carente de atualização tecnológica e uma agressiva política de produção e comercial. Com importantes desdobramentos desenvolvimentistas, a Acelen já se propõe a implementar um projeto de produção de biocombustíveis, a partir da macaúba, aliado a outros insumos do Semiárido.

Mas é preciso que esses movimentos, já definidos, sejam complementados, para tornar possível consolidar uma nova dinâmica econômica, urbana e social.

Faz falta, ainda, um olhar para a Baía de Todos os Santos, envolvendo pelo menos duas vertentes: a estruturação de um prioritário e urgente sistema de transporte de passageiros – para revitalizar todo o cordão de cidades do entorno – e o imprescindível desenvolvimento de um hub-port –, capaz de reposicionar a BTS no cenário do transporte marítimo nacional e internacional.

Em relação a Salvador, para fortalecer sua economia, é fundamental dar vida ao planejado, mas nunca implantado, Parque Tecnológico da Bahia, na avenida Luís Viana, atraindo para aí, como âncora, um centro de desenvolvimento de um dos players internacionais da área de TIC.

Finalmente, mas não por último, a indispensável reestruturação e modernização do Polo Petroquímico, após 45 anos de funcionamento. A chegada da Basf, com a linha de acrílicos, foi um marco positivo. A decisão da Unigel, ao promover uma usina de hidrogênio verde, mostra potencial e pioneirismo. Mas a modernização do complexo básico não pode permanecer empacada até que se redefina a estrutura societária da Braskem. Existem ações que precisam ser realizadas de imediato, entre elas a elaboração de um novo plano integrado de produção para todo o complexo industrial.

Somente um conjunto articulado de ações, implementado simultaneamente, será capaz de estruturar e consolidar uma nova dinâmica socioeconômica e territorial, resgatando a importância e o papel da Região Metropolitana de Salvador na desconcentração da indústria nacional e no desenvolvimento regional do Brasil.

Waldeck Ornélas é especialista em planejamento urbano-regional. Autor de Cidades e Municípios: gestão e planejamento.

 

 

 

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.