segunda, 15 de abril de 2024
Euro 5.5233 Dólar 5.1909

ITABUNA: UNIÃO DAS OPOSIÇÕES É DIFÍCIL E CASTRO DEVE TER O CENÁRIO IDEAL PARA A RELEIÇÃO

Redação - 25/09/2023 08:50 - Atualizado 25/09/2023

O cenário para a disputa  pela  Prefeitura de Itabuna em 2024 está mais ou menos delineado.O atual prefeito, Augusto Castro (PSD), ligado ao senador Otto Alencar, busca a reeleição com o apoio do governador Jerônimo Rodrigues (PT). No campo da oposição, os nomes já estão postos, mas não se sabe se haverá a união dos oposicionistas ou se cada um sairá de forma independente. No União Brasil, com apoio de ACM Neto, o pré-candidato é o vice-prefeito Enderson Guinho, presidente do diretório municipal do partido, e que rompeu com o prefeito. Guinho busca unir a oposição, mas esse não será um caminho fácil.

O deputado estadual Fabricio Pancadinha (Solidariedade), por exemplo, pré-candidato na disputa pela prefeitura, apoia a união das oposições, para enfrentar Augusto Castro, mas ainda não se posicionou na disputa entre Jerônimo e ACM Neto, mantendo boa relação  com os dois, mas essa posição não se sustenta, principalmente se Jerônimo oficializar o apoio a Castro, e, convenhamos, a polarização vai exigir uma tomada de posição do deputado em algum momento.

Outro pré-candidato,  o médico Isaac Nery (Republicanos), ainda que não diga isso claramente, dificilmente apoiará a união das oposições. Ele foi candidato a prefeito na última eleição, teve apoio dos bolsonaristas, e deve lançar candidatura própria. Embora tenha o apoio do bispo Marinho, não se sabe se o PL de João Roma o apoiaria, já que o Doutor Mangabeira é o principal nome do partido para disputar a prefeitura em 2024.

 Isaac deseja, na verdade, o apoio de Guinho e de Pancadinha e, ao que parece, apoiará a união das oposições desde que ele seja o cabeça de chapa.

Outro pré-candidato à prefeitura de Itabuna é Geraldo Simões do PT, que já governou a cidade entre 2001 e 2004, ao que parece, com apoio do MDB e dos irmãos Vieira Lima.  Ora, a entrada do PT no pleito dificultaria a candidatura do prefeito Augusto Castro, do PSD, e deixaria Jerônimo Rodrigues numa saia justa, sendo mais provável que o governador desestimule essa candidatura e feche com o nome de Castro. A candidatura de Simões vai mais no sentido de marcar posição e de reposicionamento na política.

Por outro lado, ainda é uma incógnita a posição do PP – Partido Progressista e do ex-prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, do PDT, que pode sair candidato e vem sendo estimulado a isso por vários partidos. Ao que parece, tudo indica que o cenário em Itabuna nas disputa pela prefeitura em 2024 será semelhante ao de 2020, quando nove candidatos concorreram ao pleito, ou seja, tudo que o atual prefeito Augusto Castor quer. (EP – 25/09/2023).

Foto:  Redes Sociais

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.