segunda, 15 de abril de 2024
Euro 5.5233 Dólar 5.1909

VITÓRIA DA CONQUISTA – A DISPUTA PELA PREFEITURA É JOGO JOGADO E A NEGOCIAÇÃO É NA ESCOLHA DO VICE

Redação - 31/07/2023 08:58 - Atualizado 31/07/2023

Faltando um ano e dois meses para as eleições municipais de 2024, a disputa pela Prefeitura de Vitória da Conquista é jogo jogado e, se nada de extraordinário acontecer, será um confronto encarniçado entre o PT e o União Brasil. A disputa será entre a atual prefeita Sheila Lemos, candidata à reeleição e filiada ao União Brasil, partido do ex-prefeito ACM Neto, e o deputado federal Waldenor Pereira, candidato do PT e do governador Jerônimo Rodrigues. Os dois já estão em plena articulação buscando formar uma frente de partidos para apoiar as duas candidaturas.

Há outros nomes postos, mas tudo indica que a essa altura os demais partidos estão lançando candidatos para se posicionar na acirrada disputa pelos candidatos a vice das duas principais chapas.

Candidata à reeleição, a prefeita Sheila Lemos busca formar uma frente de partidos para enfrentar o candidato do PT. Eleita para vice-prefeita em uma aliança entre o MDB e o União Brasil, Sheila assumiu a prefeitura com a Morte de Herzem Gusmão, mas já não terá a companhia do MDB, que hoje é aliado do PT, por isso seu grande desafio será montar uma aliança partidária forte e escolher um vice que agregue força a essa aliança.

Entre os partidos que a apoiam aparece o PDT cujo pré-candidato à prefeitura é o advogado Marcos Adriano, cujo nome foi lançado pelo deputado federal Félix Mendonça Jr. presidente do PDT na Bahia. Félix quer repetir a chapa montada em Salvador onde o União Brasil indicou Bruno Reis e o PDT a vice-prefeita Ana Paula Matos e quer manter na eleição de 2024, a mesma composição. É uma hipótese. Mas Sheila tem outras necessidades, como trazer de volta à sua base o PL para assim buscar novamente o apoio da extrema direita, que se afastou dela no momento em que, diferente de Herzem, bolsonarista de carteirinha, ela apoiou ACM Neto e se manteve neutra na disputa entre Bolsonaro e Lula.

A atual prefeita precisa atrair o Partido Liberal (PL), mas o ex-ministro João Roma tem ensaiado a possibilidade do PL lançar candidato e o nome do radialista Washington Rodrigues tem sido citado como pré-candidato, mas, tudo indica, que deseja apenas marcar posição para negociar um vice do PL na chapa.

Do lado do PT, o candidato  Waldenor Pereira, uniu o partido em torno do seu nome, já tem o apoio do PV e PCdoB, e busca formar uma ampla frente partidária, que pode ter mais de 10 partidos. O PT tem forte tradição política em Conquista tendo governado a cidade por vinte anos e a hegemonia só foi quebrada com a eleição de Herzem Gusmão e Sheila Lemos, uma aliança entre o MDB e o União Brasil.

Ocorre que agora, o MDB deve apoiar o candidato do PT, mas muita negociação ainda vem por aí e é em torno da escolha do vice. O MDB lançou a pré-candidatura de  Lúcia Rocha, um nome forte, eleita a vereadora mais votada nas eleições municipais de 2020,  mas o que o partido quer mesmo é formar a chapa Waldenor/Lúcia  e há negociações avançadas nesse sentido, ao que parece com a concordância do grupo do governador Jerônimo Rodrigues.

Mas se o PL é dúvida na composição da frente parlamentar da coligação do União Brasil, o PSD também, é dúvida na base do PT.  O Partido Socialista Democrático (PSD) integra a base do governo do Estado e do governo Federal e é adversário político do União Brasil em Vitória da Conquista, mas fala em lançar candidato próprio, embora não tenha um nome forte para apresentar.

É possível que o PSD busque a renovação e tenha candidato, mas a proximidade do líder do partido, Otto Alencar, ao governo Lula, a Jerônimo Rodrigues e a líderes petistas como Rui Costa e Jaques Wagner pode resultar em uma composição, incluindo até a negociação em outros municípios, afinal, o PSD é o maior partido da Bahia, com mais de 120 prefeituras.

O fato é que na eleição para Prefeitura de Vitória da Conquista em 2024 a disputa será entre Sheila Lemos do União Brasil e Waldenor Pereira do PT, repetindo  na terceira maior cidade da Bahia a confrontação  entre ACM Neto e Jerônimo Rodrigues que se dará em Salvador e outras cidades.

Em Conquista o jogo está jogado e as negociações agora estão no âmbito da vice. (EP-31/07/2023)

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.