GOVERNO DO ESTADO INVESTE R$ 100 MILHÕES EM ESCOLAS DE SALVADOR

GOVERNO DO ESTADO INVESTE R$ 100 MILHÕES EM ESCOLAS DE SALVADOR

Um pacote de R$ 100 milhões para obras de infraestrutura em 24 escolas da Rede Estadual de Educação em Salvador começa a ser executado nesta quarta-feira (13), com a autorização assinada pelo governador Rui Costa, no Colégio Estadual Pinto de Aguiar, em Mussurunga. Ao todo, foram seis ordens de serviço assinadas com a presença do secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, de estudantes e autoridades, para a construção de duas novas unidades escolares; modernização de 14 escolas; ampliação de outros seis colégios estaduais; além da construção de um complexo poliesportivo e uma quadra coberta.

“No total, serão R$ 300 milhões investidos na infraestrutura da Educação em Salvador. São R$ 100 milhões que já estão em execução, algumas obras iniciadas recentemente e outras iniciadas no primeiro semestre. Hoje, assinamos a autorização para o início de mais R$ 100 milhões, e até o final do ano a gente autoriza mais R$ 100 milhões. E, no estado da Bahia, nós já temos um total este ano de R$ 2,7 bilhões aplicados na construção de novas escolas, na requalificação e na ampliação de diversas unidades. Estamos construindo equipamentos culturais, esportivos, laboratórios, bibliotecas, refeitórios, enfim, melhorando toda a infraestrutura das escolas”, afirmou Rui.

A Escola Estadual Pinto de Aguiar vai receber uma quadra coberta, no valor R$ 2,125 milhões. Outras  14 escolas estaduais receberão, juntas, mais R$ 8,51 milhões em obras de modernização. Um complexo poliesportivo será construído no Colégio Estadual Governador Luís Viana, em Brotas, no valor de R$ 9,1 milhões. Duas novas escolas de tempo integral serão construídas, em Paripe e São Cristóvão, nos valores de R$ 15,6 e R$ 23,4 milhões, respectivamente. Outras seis escolas vão ser ampliadas e modernizadas com recursos da ordem de R$ 38 milhões.

Segundo o secretário Jerônimo Rodrigues, os investimentos são uma estratégia para melhorar a qualidade do ensino na Bahia. “Durante a pandemia, a gente não parou. Preparamos terrenos, ajustamos os projetos, preparamos e publicizamos as licitações e agora estamos dando uma ordem de serviço. São obras que duram em torno de nove meses, para que a gente possa estar em meados do ano que vem, no segundo semestre, colhendo os frutos e inaugurando as unidades para que os estudantes e servidores tenham um bom espaço de trabalho, de estudo e de lazer”.

 

Foto: Carol Garcia/GOVBA