ENTREVISTA VICE PREFEITA DE VITÓRIA DA CONQUISTA SHEILA LEMOS

ENTREVISTA VICE PREFEITA DE VITÓRIA DA CONQUISTA SHEILA LEMOS

Por: João Paulo Almeida 

Bahia Econômica : Vitória da conquista foi uma das grandes cidades da Bahia que passou por dois turnos do processo eleitoral. A senhora acredita que a alta da pandemia na região tem haver com esse processo?

Sheila Lemos : O processo eleitoral tem sim haver uma alta de casos mas não é o caso de agora. Nós passamos por um período eleitoral denso onde nós vencemos e os casos subiram pouco depois. Agora é diferente. Nós estamos enfrentando o pior momento da pandemia no estado. A nova cepa chegou e tem feito os cuidados aumentarem em todo estado. No caso de Vitória da Conquista nós observamos que atendemos todas as pessoas da região sudoeste da Bahia. É um polo para as pessoas que estão na região virem se tratar aqui. Então os cuidados são redobrados.

BE- A quantidade de leitos de UTIs hoje em Conquista é suficiente para a demanda ?

SL- Não. Estamos nesse momento estamos com 81% dos leitos de UTIs ocupados sendo 50% de pessoas de vitória da conquista e 31% de pessoas de outras cidades próximas que vem para cá se tratar. São 68 leitos ocupados na cidade. Se continuar subindo como está no estado e a contaminação chegar com força aqui vai faltar leito. Hoje temos uma taxa de contaminação de 1.2% que não chega a ser descontrolada, mas ainda sim mantém alerta. Nossos leitos estão distribuídos assim:

  • Quantos leitos têm na cidade:  148 leitos SUS ativos
  • Quantos são UTI:  70
  • Quantas UTIS estão com paciente de vitória da conquista:  Até a última quinta (25), 26 pacientes de Conquista
  • Quantas UTIS são de pessoas da região sudoeste:  Até a última quinta-feira (26), 37 pacientes de outras cidades
  • Quantos leitos estão com paciente de conquista:  Até a última quinta-feira (26), nove pacientes de Conquista em leitos clínicos
  • Quantos estão com paciente da região sudoeste: 15

BE- Qual o plano a prefeitura teria caso as contaminações continuem a crescer no município?

SL- Nós estamos fazendo esse lockdown que o governador anunciou na ultima quinta. Vamos ver como fica a situação no município. A esperança que a taxa cai e nós tenhamos mais folga nos leitos de UTI. A partir de hoje na da vai funcionar em Conquista que não seja essencial. Caso aumente vamos tomar mais medidas. Agora é aguardar.

BE- Como o senhor avalia a escolha de Ze Cocá como candidato único nas eleições da UPB?

SL- Nós não temos muito o que falar da UPB pois ainda não sentamos para conversar com o candidato Zé Cocá. Ele vai ser eleito por ser único. Então nós esperamos que ele faça uma boa gestão e ajude os municípios. Esperamos que ele consiga defender a nossa pauta. Boa sorte a ele.

BE- Como o senhor avalia a divisão dos repasses federais para saúde dos municípios nesse combate a pandemia do coronavírus?

SL- Insuficiente. Nós esperamos que o governo federal tenha mais consciência e veja como os municípios necessitam de mais recursos para saúde nesse momento. Estamos com muita dificuldade de manter as contas em dia. Nós observamos que os municípios estão sem espaço no orçamento para nada com essa pandemia e com os recursos que o governo federal destina.

BE- Quais os projetos que a senhora pretende trazer nessa sua gestão a frente da prefeitura de Conquista?

SL- Temos algumas obras de infraestrutura e mobilidade em andamento como a estação de transbordo. Além de varias áreas com obras de saneamento, além de estradas sendo asfaltadas e varias outras questões referente a modalidade urbana.