ENTREVISTA JÚLIO RIBAS DA VINCI AIRPORTS

ENTREVISTA JÚLIO RIBAS DA VINCI AIRPORTS

Por: João Paulo Almeida

Bahia Econômica – Qual a expectativa de movimentação para o aeroporto de Salvador em 2021, sem a segunda onda da covid-19?

Júlio Ribas – A expectativa é positiva, de seguir num movimento ascendente e de recuperação dos assentos que eram ofertados antes da pandemia, além de consolidar as novas rotas recém-implantadas, como Morro de S.Paulo, Teresina, Palmas, Porto Alegre e São Luís.  Quanto a números, faz parte da política da Concessionária não divulgar previsões, apenas dados consolidados.

BE- Se ocorrer à segunda onda da covid, qual a expectativa do aeroporto para 2021? 

JR- Assim como na primeira onda, é muito difícil prever qual será o cenário. Tudo vai depender do grau das restrições de circulação, da confiança da população, do cenário externo, da velocidade da campanha de vacinação, etc. A aviação deve ser impactada, assim como outros setores da economia, mas é difícil mensurar o quanto.

É importante ressaltar que o Salvador Bahia Airport está adotando todos os cuidados para garantir uma jornada segura aos passageiros. A limpeza das áreas comuns foi reforçada, há dispensers de álcool em gel disponíveis no terminal para higienização das mãos, há bloqueio de assentos, marcação das distâncias de segurança, além de outras medidas adotadas para combater a Covid-19.

BE – Você acredita que caso não haja segunda onda do covid-19 o aeroporto consegue recuperar sua movimentação normal ainda no primeiro trimestre de 2021?

JR- Estamos confiantes num ritmo positivo de recuperação por causa da economia da cidade, da infraestrutura de alto padrão que oferecemos, da força do destino Bahia, entre outros motivos, mas é delicado fazer qualquer exercício de futurologia. Por isso, preferimos divulgar dados consolidados em vez de estimativas.

BE- Como a perda do Carnaval em fevereiro pode atrapalhar a expectativa do aeroporto na capital? 

JR- O retorno do fluxo habitual de passageiros independe da realização ou não do Carnaval. Essa data comemorativa é um momento de exceção, um pico de demanda durante o ano.  Sem o Carnaval, a tendência é que a cidade receba menos visitantes no mês de fevereiro, época em que acontecem os festejos e que esse pico de demanda seja transferido para a nova data estipulada para as celebrações.

Vale ressaltar que em fevereiro ainda estaremos no verão, o que impulsiona a procura por destinos de sol e praia como Salvador. Com isso, alguns voos programados para essa época – como os vindos de Curitiba e agendados pela operadora de turismo BWT – estão mantidos.

BE- Quais as vantagens que os embarques com reconhecimento facial proporcionam para os viajantes? 

JR- O embarque por reconhecimento facial oferece ao passageiro mais segurança e agilidade na hora de viajar, além de dispensar a manipulação de documentos – o que é muito bem-vindo em tempos de pandemia. Nós estamos muito felizes em receber este projeto piloto do Serpro em parceria com o Ministério da Infraestrutura, o Embarque Mais Seguro. Assim como o Ministério, a VINCI Airports incentiva e investe na automação e na inovação para proporcionar ao passageiro uma jornada mais cômoda e segura dentro de todos os seus aeroportos.

BE- Como está o processo de revisão de contratos dado pela Anac para o aeroporto?

JR- Está em andamento, mas não emitimos comentários adicionais sobre o assunto.

BE – As lojas no aeroporto já voltaram a funcionar normalmente?

JR- A maior parte dos estabelecimentos comerciais – cerca de 90% – já voltou a operar no Aeroporto, seguindo todos os protocolos estabelecidos para os seus respectivos setores de atuação.  Além disso, novas operações foram abertas, como o Delta Café da área de embarque, que conta com um centro de experiência do café, e o Aerokids, operação única em aeroportos brasileiros que reúne dispõe espaço com áreas temáticas e recreadores com loja para venda de brinquedos infantis e guloseimas. Outra novidade foi a inauguração do Góia, restaurante de comida saudável localizado em frente ao desembarque doméstico.

BE – O posto de gasolina instalado em uma das entravas do aeroporto já teve sua questão judicial resolvida?

JR- Faz parte da política da Concessionária não emitir comentários sobre processos judiciais.

BE – Há novos investimentos previstos para o aeroporto em 2021?

JR- Por conta da pandemia, foram mantidos investimentos considerados essenciais, como por exemplo iniciativas relacionadas à segurança operacional, sustentabilidade, manutenção predial e pavimentação.

Foto: divulgação