ENTREVISTA COM MARCUS CAVALCANTI – SECRETÁRIO DE INFRAESTRUTURA DO ESTADO

ENTREVISTA COM MARCUS CAVALCANTI - SECRETÁRIO DE INFRAESTRUTURA DO ESTADO

Por: João Paulo Almeida

Bahia Econômica – Como o governo está vendo o movimento da Petrobrás e da Mitsui de vender em bloco as ações da Bahiagás?

Marcus Cavalcanti – Esse processo deve acontecer por meio de um TAC. Termo de ajustamento de conduta. Ele ainda não está claro. O processo começou com a Petrobrás querendo vender a Gaspetro a Mitsui também fazendo parte desse processo, porém dentro deles mesmo já houveram propostas recusadas e desclassificadas. A proposta também iria incluir o terminal de gaseificação da Bahia, mas também a empresa que venceu a licitação foi desclassificada. Não se tem uma definição clara desse processo e qual as ações a serem tomadas. O imposte é dizer que para Bahiagás não tem interferência nenhuma.

BE- Se uma empresa comprar os 49% ela terá direito a influenciar na diretoria da Bahiagás?

MC- Sim. Existe uma regra no contrato de administração da Bahiagás que a Gaspetro tem direito a indicar um diretor seguindo uma seria de regras que são estabelecidas no contrato. Eu não sei direito quais são, mas eles têm direito a indicar um diretor na Bahiagás

BE- Como o governo está se posicionando em relação a isso?

MC – Eu aprovo a saída da Petrobrás desse campo de gás na Bahia e no Brasil. A saída vai permitir a quebra de um monopólio e a livre competição pelo produto e deve baixar o preço. Hoje, 10% do gás distribuído pela Bahiagás vêm de um reservatório que a empresa tem na região da estrada do coco, onde ela consegue reduzir e comprar cerca de 35% mais barato do que aquele fornecido pela Petrobrás. Então eu acho salutar e benéfico a saída da Petrobrás, não só na Bahia mas no Brasil todo, para que haja mais competição na área

BE- Como estão as obras da nova rodoviária de Salvador ?

MC – Nós já estamos com o alvará da prefeitura para terraplanagem da área e a empresa já deve ter começado a obra no local. É uma grande obra que está caminhando dentro do plano estabelecido pelo governo do estado.

BE- O governo prometeu fazer investimentos em aeroportos pelo interior do estado. Dentre eles em Barreiras e em Bom Jesus da Lapa. Como está esse processo?

MC- Temos o aeroporto de Barreira no norte do estado onde estamos analisando o processo de modernização do local. O de Bom Jesus da Lapa nós temos em média 15% das obras já prontas e o trabalho continua firme, o de Senhor do Bonfim nós estamos no processo de pavimentação da pista em fase final já. Todos devem está funcionando e operando no ano que vem muito provavelmente no segundo semestre.

Foto: divulgação