ENTREVISTA LÍDICE DA MATA – PRÉ-CANDIDATA A PREFEITURA DE SALVADOR

ENTREVISTA LÍDICE DA MATA - PRÉ-CANDIDATA A PREFEITURA DE SALVADOR

Bahia Econômica – Segundo IBGE a taxa de desemprego em salvador ainda é uma das maiores do país. A economia da cidade é muito voltada para o turismo e para serviços, qual sua proposta para dinamizar a economia da cidade e gerar empregos?  

Lídice da Mata – Não se pode inventar a roda. Sabemos que Salvador tem essa vocação para os serviçose não para a indústria como é o caso de outros municípios da Região Metropolitana. Uma das nossas propostas é colocar a Economia Criativa como estratégia de desenvolvimento, de forma a incluir as pessoas, pois o que move financeiramente a cidade também tem muita informalidade. O que precisamos é equacionar o crescimento econômico de Salvador com a qualidade de vida de seus moradores e o combate às desigualdades.

BE – A gestão do prefeito ACM Neto na educação teve foco em programas e construção de novas creches em Salvador. Qual será o foco da sua gestão na educação básica?

LD – O nosso foco é fortalecer a Educação Básica. Temos 150 mil estudantes matriculados na rede municipal e melhorar o ensino para esse público é um tema que trabalho desde que fui senadora. É da minha autoria a PEC que prevê aumento de prazo e de recursos para o Fundeb. Eu creio que precisamos não só da construção, mas a garantia do bom funcionamento das creches, bem como a ampliação do ensino em tempo integral, pois a mulher soteropolitana, muitas vezes, para não dizer a maioria, responde pelo sustento de suas famílias e, eventualmente, ela abdica de criar seus filhos para trabalhar. Com a criança na escola em um segundo turno, essa mulher ficará mais tranquila, pois terá a certeza que seu filho estará bem assistido. O fortalecimento do Programa Cidade Mãe também faz parte da nossa estratégia de educação, de forma a colocar os jovens mais perto das oportunidades. O mundo mudou, o trabalho mudou e, por isso, precisamos estar atentos a essas mudanças e o Cidade Mãe terá função estratégica neste sentido. É preciso ocupar o outro turno com atividades que complementem a vida escolar. Temos um exemplo muito interessante que é o da Steve Biko, na capacitação de jovens negros. Portanto, pretendemos montar uma rede de inclusão para transformar a Educação na nossa cidade.

BE- O prefeito ACM Neto construiu o hospital municipal e segundo ele mesmo o orçamento da saúde subiu muito. Além do hospital municipal a prefeitura também tem projetos na área de assistência social e UPA´s. Como você vai trabalhar a questão do orçamento da saúde sem onerar os cofres públicos? 

LD – Há um grande desafio que é ampliar a cobertura da atenção básica em Salvador. Dados de 2019 apontam que a cobertura atual é 42%, segundo o Ministério da Saúde e as equipes de Saúde da Família possuem uma abrangência de apenas 31,8%. Ou seja, precisamos avançar muito nessa área, pois isso incorre em economia nos gastos com casos de alta complexidade, que são muito mais onerosos para os cofres públicos.

BE- O Projeto do BRT deve ser entregue até o final do ano. O novo corredor vai trazer a região central da cidade um novo sistema viário. Na sua gestão o senhor pretende seguir o cronograma e realizar a linha dois do BRT?

LD – O tema da mobilidade urbana será amplamente discutido em parceria com o Governo do Estado, que já executou as principais obras da cidade neste sentido como o metrô e diversos sistemas viários à exemplo do Aeroporto, Paralela, Avenida 29 de março, Ligação Gal Costa x Pinto de Aguiar, Complexo do Imbuí, Rótula do Abacaxi, dentre outros. Há ainda em curso, por meio do Estado, a implantação do VLT, que ligará o bairro do Comércio até a Ilha de São João, em Simões Filho Este modal, que terá investimentos de R$ 2 bilhões, beneficiará 600 mil pessoas e terá capacidade para realizar o transporte diário de 172 mil usuários. A previsão é de que todo o sistema esteja em operação no prazo de dois anos. Já o metrô de Salvador, que é uma grande realidade e mudou a cara do transporte público em Salvador, vai chegar ao bairro de Cajazeiras, passando por Águas Claras, o que representa um avanço bastante significativo, pois aquela região abrigará a nova rodoviária, representando um novo vetor de crescimento para a nossa capital.

BE- O sistema de transporte de Salvador é um dos mais caros do nordeste. A qualidade dos ônibus não condiz com o preço pago pela tarifa. O sistema de concessão com a integra pode ser revisto caso eles não cumpram o acordo e não entreguem os ônibus com qualidade a população?  

LD – Sim. A população de Salvador paga caro pelo transporte público e não tenha dúvidas de que a prefeitura irá fiscalizar a qualidade dos serviços nos quatro anos de uma eventual gestão nossa.

BE- O senhor pretende manter todos os eventos de festas que o prefeito ACM Neto criou incluindo o festival da virada, o aniversário de Salvador e o carnaval prolongado?

LD – O que de fato contribuir para a geração de trabalho e renda será mantido. Não faço a política da perseguição. Não é porque o projeto foi de outra gestão que a gente deva descontinuar. Estamos vivendo um desmonte do Estado Brasileiro com o Governo Bolsonaro e não vamos repetir isso em Salvador. No entanto, nossa meta será sempre melhorar e aprimorar a cidade, pois eu entendo que a cidade que boa para o turista é aquela que é boa para o seu morador.

BE- Qual será o critério utilizado para escolha do seu vice?

LD – O vice será escolhido a partir de uma composição política, mas com alguém que esteja afinado com o nosso projeto de cidade.

Foto: divulgação