segunda, 17 de junho de 2024
Euro 5.8053 Dólar 5.4184

SIDNINHO VEREADOR PELO PODEMOS

Redação - 09/09/2019 07:00 - Atualizado 16/09/2019

Por João Paulo Almeida 

Bahia Econômica – Foi aprovado recentemente o projeto que regulamenta a questão dos transportes por aplicativos. Como o senhor analisa essa questão ?

Sidninho – Essa foi uma pauta que chegou com muita pressão na câmara. A prefeitura mandou um projeto que precisou de muita discussão, pois havia pontos que nós não concordamos. Uma delas foi a questão da limitação da quantidade de motoristas. Eu acredito que esse ponto foi um erro da prefeitura que nós conseguimos consertar. Então foi um projeto que passou e agora vai para sanção do prefeito ACM Neto. Eu acho que a ideia que passou foi uma boa proposta com ajustes de alguns pontos que melhoraram principalmente a competitividade dos motoristas de aplicativos com os taxistas. Uma causa que era bastante abordada pelos taxistas na câmara desde do dia que esse projeto chegou na casa.

Bahia Econômica – Sobre a questão do pagamento de impostos dos motoristas por aplicativos, como o senhor analisa essa questão ?

Sidninho – No projeto que passou trouxe alguns pontos que vão trazer amis igualdade dos motoristas de aplicativos com os taxistas. O primeiro deles é a obrigatoriedade de instalação de uma sede em Salvador. Sendo assim os donos dos aplicativos vão começar a pagar o ISS para a prefeitura. Outro ponto tem haver com a questão da placa do veículo. Agora o motorista de aplicativo tem um ano para rodar com a placa de outro município e depois é obrigado a mudar para Salvador e começar a pagar o licenciamento. Agora uma reinvindicação dos taxistas, que tem uma serie de impostos a serem pagos está mais equilibrada.

Bahia Econômica – A prefeitura assinou um novo acordo com as empresas de Ônibus que agora estão disponibilizando novos equipamentos com ar-condicionado. Como o senhor avalia essa questão?

Sidninho – Primeira coisa que precisamos destacar é que no contrato assinado entre Ministério Público, Prefeitura e Integra garante a entrega de 250 ônibus com sistema de ar-condicionado. Eu divido que isso aconteça. Eu desafio a Integra entregar esses ônibus até o final do ano como o contrato prevê. Até o momento nem 150 ônibus foram entregues. O transporte publico de Salvador está numa situação muito complicada e eu não acredito que essa isenção de impostos que a prefeitura pediu e esses ônibus com ar-condicionado seja o suficiente para resolver o problema. As empresas estão tendo prejuízo muito grande então essa suposta economia que a prefeitura deu não vai resolver nada.

Bahia Econômica – Na sua opinião qual a solução ?

Sidninho – Os custos para operação do transporte publico de Salvador é muito alto. O governo quando assumiu o metrô já foi bem claro quando decidiu pela necessidade de subsidio. Todo mês o governo paga R$ 30 milhões de subsidio para o metro operar. E essa questão a prefeitura não faz com o transporte publico. Então eu acho que uma nova gestão um novo contrato que possa possibilitar as empresas de ônibus trabalharem com um orçamento melhor e a prefeitura ter mais espaço para gerir seria a solução.

Bahia Econômica – O governo está lançando o edital da Ponte Salvador Itaparica na Bolsa de valores no próximo dia 30 de setembro, Nele o governo também entre com uma grande quantidade de subsidio. O VLT do subúrbio é outro modal que vai precisar de subsidio. O Centro de Convenções do comércio é outro modal que vai precisar. O Metrô já está recebendo R$ 30 Milhões. Esses subsídios não podem prejudicar o orçamento do estado?

Sidninho – Eu vejo com muita preocupação essa questão de subsídios do governo do estado. Temos o Centro de Convenções que vai precisar de subsidio, temos o metrô que está consumindo R$ 30 milhões por mês do orçamento, temo o VLT do subúrbio que vai consumir também então são grandes projetos importantes para o estado mais em minha opinião deve haver novos estudos e uma forma que o governo não seja tão onerado como essa que está sendo feita na gestão. São obras importantes para o estado, mas que precisam dessa revisão.

Bahia Econômica – Qual seria essa nova forma?

Sidninho – Buscar na iniciativa privada, por exemplo, ou fazer novas PPPs com melhores garantias para empresas que não onerem o orçamento. É preciso se criar mecanismos mais baratos para o estado do que simplesmente o subsidio.

Bahia Econômica – Qual será sua posição no pleito municipal ?

Sidninho – Eu vou está integrado com a campanha do Podemos nas próximas eleições. Vou tentar ser reeleito e apoiar a candidatura de nosso candidato a prefeito João Bacelar. Estamos trabalhando duro para conseguir o maior numero possível de vereadores nas próximas eleições para fortalecer a legenda no estado.

Bahia Econômica – O Podemos sendo um partido da base de Rui vai contar co o apoio do governador nas eleições municipais?

Sidninho – Vamos debater essa questão de apoio de governo ou prefeitura em 2022. Agora o foco é total no trabalho e nas eleições municipais Essa questão de apoio é para mais frente. Mas acredito que em 2020 vamos contar com o governo.

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.