quinta, 30 de maio de 2024
Euro 5.6372 Dólar 5.2038

CLAUDIO TINOCO – SECRETARIO DE TURISMO DA PREFEITURA DE SALVADOR

Redação - 02/09/2019 07:00

Por João paulo Almeida 

BE- O setor turístico da Bahia apresentou uma alta no semestre segundo dados do IBGE. A que o senhor atribui essa melhoria no setor?

CT – Esse é um processo que vem acontecendo desde 2017, num trabalho muito difícil da prefeitura de transformar o turismo na capital da Bahia. Nosso trabalho inicia num processo de reestruturação que passa pela inserção da capital em projetos e programas que remodelam a forma de fazer turismo na em Salvador. Esse processo tem um reflexo direto na questão da ocupação hoteleira, na movimentação de bares e restaurantes e na movimentação de pontos turísticos. Dentro desse contexto, Salvador tem se destacado como um dos principais cenários de viagens das agências de turismo do Brasil. O pacote de vendas da capital tem sido um dos  mais procurados tanto pelo turismo local quanto pelo turista internacional. Outro detalhe importante é a questão da conexão turística. Salvador tem se destacado também como um dos destinos com maior índice de conexão turística do Brasil. A prefeitura tem sido enfática e fazendo um trabalho árduo para fazer o turismo da Bahia se destacar ainda mais.

BE- O Trade da capital afirma que a cidade está mudando para melhor. São obras de melhoria como a reforma da Barra e do Rio Vermelho que estão trazendo a cidade para outro patamar. Porém o crescimento ainda é menor do que a média de outros estados e um pouco menor do que a média nacional. Quais medidas a prefeitura devem tomar para que o turismo da Bahia recupere seu pioneirismo?

CT- Primeiro dizer que eu discordo que a Salvador esteja abaixo de outras capitais do Nordeste. Se você parar para analisar as capitais Recife e Pernambuco utilizam destinos próximos e contabilizam como destinos da capital. Por exemplo. Pernambuco contabiliza o destino Porto de Galinhas que não fica dentro de Pernambuco. São destinos próximos. Recife contabiliza as praias de Jaguaquara, que também não fica dentro da capital. Salvador é diferente. É como se nós fizéssemos a conta do turismo baiano colocando o fluxo de turismo de toda praia do forte e linha verde. Então eu acho que se colocássemos apenas os turismos das capitais Salvador seria a número um do nordeste. Nós estamos cientes que o trabalho realizado pela prefeitura de Salvador está sendo reconhecido internacionalmente. Nós temos espaços grandes em veículos pesquisas mundiais com a Forbes e outros. Então as ações de requalificação da prefeitura além de projetos de profissionalização da área estão melhorando o turismo local.

BE- A Bahia tem perdido nos últimos anos alguns HUBs de empresas aérea para outros estados do nordeste. Como o senhor avalia essa situação?

CT- Eu só posso lamentar que a politica tributária de outras capitais do nordeste brasileiro tenha sido mais eficiente que a politica tributária financeira de Salvador. Nos últimos anos nós perdemos os hub da Gol, da Air France, da Azul fruto de uma política tributária desastrosa do governo do estado que não conseguiu competir com o valor do ICMS para combustíveis de outras capitais e acabou deixando escapar uma oportunidade de Salvador alavancar ainda mais o turismo.

BE- A prefeitura deve inaugurar o Centro de Convenções em dezembro. Qual a expectativa para movimentação do equipamento em 2020?

CT- O centro de convenções da Bahia está em fase de oficialização da empresa que vai gerir o equipamento. Assim que GL Events, que será a empresa que vai gerir o equipamento assumir o posto oficialmente nós vamos começar a trabalhar em números mais precisos. E a empresa que vai ter a missão de capitar eventos e gerir o equipamento. Porém, posso assegurar que o trabalho da prefeitura já começou. Nós já temos programado mais de 20 eventos para o novo Centro de Convenções, alguns deles estão programados até 2022, como alguns congressos médicos. Então o equipamento é uma realidade e vai revolucionar o turismo de negócios da Bahia.

BE- A prefeitura tem alguns projetos de revitalização de acesso a áreas turísticas da cidade. Recentemente inaugurou a nova Ponta de Humaitá. Quais outras áreas serão contempladas com revitalização pela prefeitura? O pelourinho pode ser revitalizado também?

CT- A prefeitura tem feito uma grande quantidade de obras em pontos turísticos da capital. Entregamos a pouco tempo a nova Ponta de Humaitá e na região do pelourinho e seu acesso ao local temos muitas obras também. Podemos listar a revitalização da Avenida Sete, a nova Rua Chile, a nova Praça Castro Alves, a Revitalização da Área do Terreiro de Jesus, a revitalização da área da Baixa dos Sapateiros, além da região do comércio, onde nós estamos revitalizando a rua Miguel Calmon, a praça Cayru, a praça Marechal Deodoro, as áreas de acessão a região do taboão, então é um trabalho continuo da prefeitura que vai engrandecer muito a região do Pelourinho no turismo.

BE- O turismo sempre foi uma área muito importante para geração de empregos na Bahia. Existe algum projeto de capacitação para o operador de turismo se qualificar realizado pela prefeitura ?

CT – Nesse quesito eu só posso lamentar que a gestão do PT na Bahia tenha acabado com os programas criados nas gestões anteriores para atuar na capacitação do operador de turismo. Mas a prefeitura está atenta a essa questão e tem montado um programa que deve ser lançado em breve que vai trazer capacitação e qualificação para o operador de turismo. São eles o “Quali Salvador” que vai trazer a capital um nível grande de profissionalismo ao operador da área com cursos constantes em varias áreas para que o turismo sempre seja recebido por uma pessoa treinada. Esse programa também visa atender e qualificar as pessoas que trabalham na economia informal. Ou seja, aqueles que não estão vinculados a nenhuma empresa e tem o seu trabalho no dia a dia da cidade vão poder fazer esses cursos de qualificação. Além do “Quali Salvador”, vamos lançar em breve também o “Certifica Salvador”, que será um programa que vai certificar o operador de turismo da cidade.

BE- Em relação a promoção turística na cidade, como a prefeitura pretende trabalhar no verão de 2020?

CT- A prefeitura tem um planejamento já definido de como atuar na promoção da cidade. Nós temos um investimento de R$ 5 milhões de reais destinados a essa promoção e basicamente esses recursos estão sendo colocados em produção e divulgação de conteúdos nas mídias digitais. O Marketing digital tem sido a ferramenta escolhida pela prefeitura para fazer esse trabalho. Nós estamos nas redes sociais com vários perfis, criamos recentemente um canal no youtube para fazer a divulgação de salvador além de estarmos criando conteúdos diários para a divulgação da cidade. Hoje nosso canal do Youtube tem 35 mil pessoas inscritas, então esse trabalho é o nosso carro chefe para divulgação do turismo da capital.

BE- Falando um pouco de política, o senhor pretende disputar as eleições de 2020 como candidato?

CT – Sim, vou ser candidato à reeleição na câmara de vereadores e vou deixar o cargo de secretario do turismo dentro do prazo legal que deve ser março de 2020, ou se o prefeito optar em antecipar a dispensa dos secretários que vão disputar as próximas eleições. Mas o fato é que eu vou ser candidato em 2020.

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.