ADARY OLIVEIRA: TRIBUTO A HENRI SLEZYNGER

ADARY OLIVEIRA: TRIBUTO A HENRI SLEZYNGER

A Medalha do Mérito Empresarial Conde dos Arcos foi instituída pela Associação Comercial da Bahia (ACB) em 16/12/1986 para homenagear empresários de notável conduta pública que tenham prestado relevantes serviços ao desenvolvimento econômico, social e cultural da Bahia através da sua ação empreendedora.

Durante os últimos 32 anos sete empresários foram agraciados com essa comenda: Norberto Odebrecht, criador da maior empresa de engenharia do país; Mamede Paes Mendonça, instituidor de monumental cadeia de abastecimento em Salvador; Fernando Corrêa Ribeiro, destaque do comércio varejista no suprimento de materiais de construção;Alfeu Simões Pedreira, fundador da maior empresa do setor de turismo da região; Euvaldo Carvalho Luz, o esbelto empresário da indústria e dos shoppings centers;João Batista de Andrade, campeão nacional da agropecuária;Geraldo Dannemman, instituidor dos royalties de petróleo.

Henri Armand Slezynger será homenageado no próximo dia 15 de novembro quando a ACB estará comemorando seus 208 anos de existência, recebendo medalha que traz o nome de D. Marcos de Noronha e Brito, o VIIIConde dos Arcos de Val-de-Vez, último vice-rei do Brasil. Henry nasceu na Bélgica no dia 26/04/1936, graduou-se em engenharia química no Massachusetts Institute of Technology (MIT), onde também cursou o mestrado.

Em 1966 Slezyngerfundou a Proquigel em São Paulopara sintetizar resinas usadas na indústria automobilística e, em 1976, quando o Polo Petroquímico de Camaçari estava sendo construído, desembarcou na Bahia plantando aCentral de Polímeros da Bahia (CPB). Em 1978, ano da inauguração do Polo, a CPB já fabricava as resinas SAN e ABS. Dai em diante ele não parou mais de investir, sendo um verdadeiro capitalista, reaplicando na indústria todo lucro vindo dos seus negócios. Em 1988 associou-se ao Grupo Mariani e fundou a Policarbonatos do Brasil, primeira fábrica de policarbonatos do hemisfério sul, resina usada na fabricação de para-brisas de aviões, vidro para blindagem de automóveis e embalagens.

As diversas fábricas que mantém na Bahia produzem acrilonitrila, estireno, acetonacianidrina, metacrilato de metila, chapas acrílicas, sulfato de amônio e garrafas PET. Aos 83 anos de idade acabou de anunciar a inversão de R$ 90 milhões na construção de fábrica de ácido sulfúrico, a segunda maior do País. Também está participando da licitação promovida pela Petrobras para arrendamento das fábricas de fertilizantes de Camaçari e Laranjeiras (Sergipe).Na indústria petroquímica Proquigel é o segundo maior grupo privado da Bahia e do Brasil, ficando atrás apenas da Braskem, com fábricas em São Paulo, México e Estados Unidos.

Todavia, seu fôlego não parou por aí. Desenvolve em Candeias exuberante ação social mantendo duas instituições de ensino:  Centro de Educação Gisella Tygel,da Creche ao 5º ano do Ensino Fundamental com 750 alunos de 2 a 11 anos, 26 professores, 17 auxiliares e total de 74 funcionários; e Escola Técnica XIV de Agosto com 470 alunos de 12 aos 15 anos, comcursos técnicos de química e segurança do trabalho, proporcionando estágio eemprego para muitos de seus alunos.

Os moradores de Candeias consideram essas duas escolas um presente dos céus. Um deles, de nome Edvalmira de Jesus Bispo (Edy Bispo), usou a poesia para assim se expressar: “Na “guerra” contra toda a ignorância, marginalidade, violência, opressão…Pais, professores, famílias, sociedade, precisamos nos preparar com armas e munição.A munição é o conhecimento. A arma? É a educação!”

Essas e outras coisas fazem o Henri merecedor da Medalha do Mérito Empresarial Conde dos Arcos, enriquecendo a lista de empresários que dignificam a Bahia e o Brasil. A ACB, ao prestar essa homenagem, atesta a sua crença na existência de mortaistransformadores, sempre acreditando que não existe tempo ruim e adversocapaz de impedir a realização do bem e a construção de um mundo cada vez melhor.

Adary Oliveira é presidente da Associação Comercial da Bahia – adary347@gmail.com