ENTREVISTAS

PAULO REBELO (PSC) - PRÉ CANDIDATO A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

BE- A sua candidatura atende aos pressupostos de uma candidatura de centro no congresso, e seu nome agrada os analistas de mercado que são as principais fontes consultadas pelo investidor estrangeiro. Nos anos de 2015 e 2016 o Brasil perdeu muito investimento com a crise política econômica. Qual a sua principal proposta para retomar os investimentos que o Brasil perdeu? PR- Pelos dados que tenho, o investimento estrangeiro no país

JOSÉ RONALDO - PRÉ-CANDIDATO AO GOVERNO DO ESTADO

BE- A candidatura do Senhor é umas das candidaturas que faz oposição ao governador Rui Costa, que tem a máquina pública na mão. Em que sua proposta de governo se diferencia da proposta do governador atual? Nossa diferença para a atual gestão será que nós vamos priorizar investimentos em três áreas saúde, educação e segurança pública. O setor de educação do estado não construiu uma escola se quer, congelou salários

LEVY FIDELIX PRTB- PRÉ-CANDIDATO A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Por João paulo Almeida BE – O Brasil passou por uma crise econômica e política muito grande nos anos de 2016 e 2017. Com isso os investimentos diminuíram muito. A troca de governo iniciou o processo de recuperação da economia, porém, num ritmo mais lento do que o esperado. Qual a sua proposta para retomar o investimento no país? LF- O investimento está muito ligado a questão do mercado consumidor

LÍDICE DA MATA- LÍDER DO PSB NA BAHIA

BE – O governador Rui Costa reintegrou o desejo de colocar a senadora como suplente de Wagner. Qual compensação o governo daria ao PSB pela ausência na chapa majoritária? LD- Não há a mínima possibilidade de ser suplente, sem desmerecer o cargo. O partido entende que devemos continuar no cenário político e vamos debater o futuro e decidir após o 2 de julho. BE – Como a senadora avalia a

JOÃO SANTANA - PRÉ-CANDIDATO DO MDB AO GOVERNO DO ESTADO

BE – O MDB vai fazer palanque para o candidato de Michel Temer, Henrique Meirelles, mesmo com a baixa popularidade dele na Bahia? JS – De maneira resumida vou fazer palanque para o candidato do MDB, seja ele quem for. Não posso falar mais a respeito BE – Existe a possibilidade do MDB apoiar o candidato de DEM Zé Ronaldo, formando uma chapa de oposição maior ? JS- Veja bem,

FELIX MENDONÇA - LÍDER DO PDT NA BAHIA

Por João Paulo Almeida BE – O PDT é uma legenda que faz parte da base do governador Rui Costa. O PT já disse que terá candidato próprio como ficaria o palanque de Ciro Gomes na Bahia? FM- O Palanque de Ciro na Bahia ainda não foi definido. Nós estamos articulando e eu não posso afirmar nada a respeito ainda. Nós vamos continuar negociando. O PT ainda não anunciou nada

GUILHERME BOULOS - PRÉ-CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PELO PSOL

BE – O Governo do Presidente Michel Temer foi bastante criticado por manter a política de preços da Petrobrás mesmo com a greve dos caminhoneiros. Porém, o mercado internacional aprova que a estatal mantenha o preço de acordo com o dólar. O senhor como presidente como trataria essa questão? GB – Nós precisamos mudar a política de preços da Petrobrás. A política iniciada pelo Pedro parente que foi e foi

CARLOS ANDRADE- PRESIDENTE DA FECOMÉRCIO/BA

BE- O senhor foi reeleito essa semana como presidente da Fecomercio-BA. Quais serão as principais medidas adotadas para o comércio nessa sua nova gestão? CA – Nossa diretoria está terminando um mandato agora em 2018 e iniciando um novo ciclo. Nossas principais metas são a conclusão de alguns projetos que não foram concretizados durante o exercício que se finda. Principalmente as obras do SESC nas cidades de Alagoinhas e Jacobina.

JOÃO HENRIQUE GARANTE CANDIDATURA E DIZ QUE PRETENDE INVESTIR EM SEGURANÇA E EDUCAÇÃO SE ELEITO

BE- As candidaturas de João Gualberto e Zé Ronaldo estão muito próximas de fecharem uma união. O prefeito ACM Neto prega a formação de uma grande chapa para enfrentar Rui Costa. O senhor hoje pode fazer parte dessa grande chapa de oposição ao governo que está se formando? JH- Não. Nós vamos até o fim. Eu estou com convicção de fazer essa campanha até o final.  Nós do PRTB, estivemos

CONSTRUÇÃO CIVIL CARECE DE NOVOS LANÇAMENTOS PARA VOLTAR A CONTRATAR, DIZ ADEMI

BE- O Setor da Construção Civil foi um dos que mais demitiram funcionários segundo números divulgados pela Superintendência de Estudos Econômicos da Bahia. O setor ainda apresenta queda segundo números do IBGE e parece com dificuldade de sair da crise de 2016 e 2015. Como o senhor analisa o setor nesse momento na Bahia? CC- Veja bem. A crise de 2016 atingiu a vários segmentos da economia. Inclusive a Construção