ENTREVISTAS

ENTREVISTA - FAUSTO FRANCO SECRETÁRIO DE TURISMO DO ESTADO DA BAHIA

Por: João Paulo Almeida Bahia Econômica – Secretário existem locais do Brasil com protocolos sanitários que já conseguiram abrir alguns espaços e estão começando a planejar os eventos para movimentação do turismo de negócio. Por que a Bahia ainda não conseguiu? Fausto Franco – Essa é uma informação que precisa ser trabalhada com cautela. Veja bem, existem locais que tentaram abrir alguns espaços no sul e no sudeste, mas não

ENTREVISTA - EDUARDO BELOTTI, FALANDO O CENÁRIO DE INVESTIMENTOS

Bahia Econômica – Como o senhor avalia esse cenário atual da economia do brasil para investimentos? Eduardo Belotti – Tem uma frase famosa que diz que o melhor momento para começar a investir era 20 anos atrás. O segundo melhor é agora. Sou partidário da ideia de que mesmo na crise que estamos, investir é um hábito poderosíssimo na caminhada rumo à independência financeira. Ultimamente a bolsa tem estado muito

ENTREVISTA JOÃO LEÃO VICE GOVERNADOR DA BAHIA

Por: João Paulo Almeida Bahia Econômica – como o senhor avalia o desempenho do governo Bolsonaro nesse período de pandemia? João Leão – Eu acredito que o presidente não está tomando a postura adequada para combater essa pandemia. Esse negócio de briga com governadores de não ouvir a população, ele está indo pelo pior caminho. Deveria vim para Bahia aprender com Rui e Neto com fazer política. Adversários políticos mas

ENTREVISTA PRESIDENTE DO SINDICATO DOS LOJISTAS DO ESTADO DA BAHIA

Por: João Paulo Almeida  BE – O comércio tem sido um dos segmentos mais prejudicados pela quarentena. Existem setores que estimam um nível de fechamento de lojas chegando a 50% no período pós pandemia. Na sua opinião qual será o principal impacto do isolamento social no comércio? PM – O impacto está presente pelo imperativos das autoridades constituídas. Se a sociedade reage as imposições das autoridades é por que as

ENTREVISTA - CARLOS ANDRADE PRESIDENTE DA FECOMÉRCIO BAHIA

Por: João Paulo Almeida Bahia Econômica: O comércio tem sido um dos segmentos mais prejudicados pela quarentena. Existem setores que estimam um nível de fechamento de lojas chegando a 50% no período pós pandemia. Na sua opinião qual será o principal impacto do isolamento social no comércio? Carlos Andrade: Na minha opinião o maior impacto que a pandemia vai trazer para o comércio é o desemprego. Eu acredito que muitas

ENTREVISTA - RENATO EZEQUIEL PRESIDENTE DO SINDICATO DOS COMERCIARIOS DE SALVADOR

Por: João Paulo Almeida  BE: O comércio tem sido um dos segmentos mais prejudicados pela quarentena. Existem setores que estimam um nível de fechamento de lojas chegando a 50% no período pós pandemia. Na sua opinião qual será o principal impacto do isolamento social no comércio? RE- Com certeza, o comércio do setor lojista tem sofrido o maior desgaste em relação ao setor produtivo, mas não seria tão pessimista com

ENTREVISTA: SILVIO PESSOA PRESIDENTE DA FEDERACÃO BAIANA DE HOSPEDAGEM E ALIMENTAÇÃO

Por: João Paulo Almeida Bahia Econômica: O turismo tem sido um dos segmentos mais prejudicados pela quarentena. Existem setores que estimam um nível de fechamento de hotéis bares e restaurantes chegando a 50% no período pós pandemia. Na sua opinião qual será o principal impacto do isolamento social no turismo da Bahia? Silvio Pessoa – O turismo foi o primeiro setor atingido e será o último a recuperar-se pois no

ENTREVISTA COM CÉSAR TERRIN – CEO DA N2B FALANDO DE NUTRIÇÃO NA QUARENTENA

Por: João Paulo Almeida Bahia Econômica – Nesse período de quarentena as pessoas estão tendo mais dificuldade para se exercitar e fazer dieta. Como consulta nutricional pode ajudar nesse sentido? Cesár Terrin – Todo mundo acredita ser um pouco nutricionista, percebemos isso quando as pessoas comentam que “sabem o que fazer, só não conseguem colocar em prática”. O fato é que nosso corpo, nossos hormônios, nossa rotina mudam constantemente. Durante

ENTREVISTA: FRANCISCO PÉREZ, CO-FUNDADOR E HEAD DE INVESTIMENTOS ESPECIALISTA EM MERCADO IMOBILIÁRIO

Por: João Paulo Almeida BE – O mercado imobiliário tinha uma expectativa boa para 2020, com alguns lançamentos já encaminhados. O senhor acha que o ano vai permanecer bom depois da pandemia do coronavírus? O momento exige muita cautela e ainda é cedo para estabelecer projeções, tudo ainda é muito incerto. Entretanto podemos afirmar que as pessoas estarão mais propensas a investir em ativos que tenham características de proteção ao

ENTREVISTA: MOISÉS CONDE SILVA DE OLIVEIRA COORDENADOR DO NÚCLEO DE CONJUNTURA ECONÔMICA E MERCADO FINANCEIRO (NUCEMF) DA UNIFACS

Bahia Econômica – Como o senhor avalia as perdas na receita do comércio e do varejo devido ao período de portas fechadas no combate a covid-19? Moisés Conde Silva de Oliveira – Se compararmos com o ano passado as perdas estimadas do comércio pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), devido a pandemia são de cerca de 53 bilhões de reais. Isso representa o pior desempenho