COLUNA ARMANDO AVENA

ARMANDO AVENA: O DINHEIRO DO GOVERNO FICOU PARADO NOS BANCOS E PODE HAVER QUEBRADEIRA DE EMPRESAS

O governo federal jogou trilhões no mercado bancário e reduziu o depósito compulsório na vã esperança de que os bancos emprestassem esse dinheiro para os empresários. Mas quase nada chegou às mãos das empresas brasileiras, sejam elas grandes ou pequens. Pelo contrário, os bancos aumentaram os juros, elevaram os spreads e exigem cada vez mais garantias. E pegam todo dinheiro e aplicam em Títulos do Tesouro e ganham bilhões com

COLUNA NO JORNAL A TARDE : ARMANDO AVENA - O CORONAVÍRUS E A ECONOMIA BAIANA

Assim como no restante do Brasil, o impacto do coronavírus na economia baiana será dramático. Em primeiro lugar, porque a Bahia tem 70% do seu PIB gerado no setor serviços, composto na sua maior parte por trabalhadores informais e micro e pequenas empresas. São os ambulantes e prestadores de serviços e milhares de bares, restaurantes, academias, salões de beleza e outros que vão ter a procura por seus serviços drasticamente

COLUNA NO JORNAL A TARDE: ARMANDO AVENA -O TEMPO, A ECONOMIA E O ISOLAMENTO

O tempo é um devorador de coisas, dizia Ovídio, e, na luta contra o coronavírus, ele precisa ser levado em conta. O presidente Bolsonaro, por exemplo, em vez de condenar de forma irresponsável o isolamento social, deveria estar discutindo medidas e ações para torna-lo o mais breve possível. O isolamento é a única ferramenta disponível para enfrentar a pandemia, pois achata a curva de contágio, evita o colapso do sistema

JORNAL A TARDE- ARMANDO AVENA: AS MEDIDAS DO GOVERNO E A ECONOMIA INFECTADA

A economia brasileira foi infectada pelo coronavírus e pode parar na UTI. Pandemia exige isolamento e isso não se discute, mas o isolamento  paralisa a economia, ou quase. Mantidos em casa, as pessoas consomem menos, produzem menos, ninguém investe e a economia para. Alguns setores, como turismo, entretenimento e varejo não essencial já estão respirando por aparelhos e outros já estão entrando nos hospitais. Por isso, o governo federal precisava

COLUNA NO JORNAL A TARDE: ARMANDO AVENA - O IMPACTO DO CORONAVÍRUS NA ECONOMIA

As epidemias de gripe fazem parte da existência humana. No decorrer do século XX, três epidemias de gripe assustaram o mundo, incluindo aí a gripe espanhola que matou mais de 50 milhões de pessoas. Essa gripe surgiu nos Estado Unidos e se disseminou pelo mundo, mas todos os países, envolvidos na 1a  Grande Guerra, censuravam as notícias e só a Espanha, que ficou neutra, deixou sua imprensa noticiar os milhões mortos

ARMANDO AVENA - A AMPLIAÇÃO DO PORTO DE SALVADOR VAI ESTIMULAR A CADEIA DE INVESTIMENTO NA BAHIA

O Porto de Salvador está prestes a entrar em uma nova fase e vai se consolidar como um elo fundamental na cadeia de investimentos da Bahia. Isso porque está previsto para o final de maio a conclusão das obras da ampliação do cais do terminal de contêineres, que vai transformar o Porto de Salvador num dos maiores portos de contêineres do Brasil. O novo cais terá 423 metros, que somados

ARMANDO AVENA - PIB: GUEDES NÃO ESTÁ ENTREGANDO O QUE PROMETEU

A economia brasileira cresceu apenas 1,1% em 2019, o pior crescimento dos últimos 3 anos. O ministro Paulo Guedes disse, no início de 2019, que o país cresceria  2%, para, em maio, reduzir a previsão para 1,5%.  Crescemos quase 30% menos que o previsto e já se sabe que cresceremos menos de 2% em 2020. Paulo Guedes fala muito, mas não vem entregando o que promete. O Congresso Nacional aprovou

COLUNA NO JORNAL A TARDE - ARMANDO AVENA: BOLSONARO E O CRESCIMENTO DA ECONOMIA

O carnaval acabou e o governo precisa explicar por que a economia brasileira está travada. Os números mostram que em 2019, no primeiro ano do governo Bolsonaro, o país continuou registrando um crescimento pífio e nos indicadores de 2020 não se detecta a aceleração desse crescimento. Mas por que a economia não deslancha se a taxa de juros é a mais baixa da história, a inflação está sob controle, a

COLUNA NO JORNAL A TARDE: ARMANDO AVENA - O CARNAVAL EM CADA CANTO DA CIDADE

Veneza que me perdoe, mas quem inventou o carnaval foi a Bahia. E pelo menos no quesito criatividade, nunca houve tanta como no carnaval de Salvador. Desde que a fobica do primeiro trio-elétrico foi as ruas, nosso carnaval está se reinventando e encantando o Brasil.  Já houve o tempo das caretas, dos desfiles dos blocos orientais, dos Filhos de Ghandi, que ainda hoje cobre de branco a avenida, dos Mercadores de

ARMANDO AVENA: A EDUCAÇÃO E O FUTURO DA BAHIA

A Bahia e sua capital precisam enfrentar seu maior desafio econômico: a questão educacional. E o desafio não é apenas social, mas econômico, pois são os fracos índices educacionais da Bahia que vem retirando competitividade do Estado. Esta semana uma pesquisa realizada pela Amcham com 76 presidentes de empresas da região  colocou a Bahia em 3º lugar entre os estados mais competitivos do Nordeste, abaixo de Ceará e Pernambuco. Por