COLUNA POLÍTICA

NÃO PRETENDEMOS REGULAR FINTECHS EM DEMASIA, DIZ PRESIDENTE DO BC

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou nesta sexta-feira (13) que a autoridade monetária não quer regular fintechs (startups de tecnologia que atuam no setor financeiro), em demasia, ressaltando que regras para as fintechs de crédito sairão este mês. “Nós temos incentivado as fintechs. A quantidade de fintechs que tem entrado no sistema brasileiro não é pequena, é um mercado extremamente vivo, e nós não pretendemos regular em demasia,

PRAZO PARA COMPENSAÇÃO DE CHEQUES DEVERÁ SER DE UM DIA ÚTIL

A partir do próximo dia 16 de abril, (segunda-feira), cheques de até R$ 299,99 serão compensados em apenas um dia útil, e não mais em dois dias, seguindo determinação publicada pelo Banco Central. A informação é da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) e segundo a organização, a medida diminuirá o tempo em que o dinheiro de um cheque depositado entra na conta da pessoa, ou empresa, favorecida. Além de unificar

'CAIXA TERÁ NOVA TAXA DE JUROS NO CRÉDITO IMOBILIÁRIO', DIZ NELSON DE SOUZA

A Caixa Econômica Federal vai reduzir ainda neste mês os juros do crédito imobiliário que utiliza recursos da caderneta de poupança. O corte, no entanto, não levará o banco a oferecer, novamente, as taxas mais baixas do mercado. “Não podemos botar banca se não tivermos condição”, disse Nelson Antônio de Souza, novo presidente da instituição financeira, em sua primeira entrevista desde que assumiu o comando do banco há uma semana

DÓLAR ABRE EM ALTA E É NEGOCIADO NA CASA DE R$ 3,37

O dólar opera em leve alta nesta segunda-feira (9), na casa de R$ 3,37, após ter encerrado na última semana no maior patamar em mais de 10 meses, de olho na cena externa e temores de guerra comercial entre Estados Unidos e China e também com a cena política local, diante de preocupações com a eleição presidencial de outubro. Às 10h10, a moeda dos EUA era negociada em alta de

INDICADOR ANTECEDENTE DE EMPREGO AVANÇA EM JANEIRO, DIZ FGV

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp), da Fundação Getulio Vargas, subiu 0,7 ponto, em janeiro, para 107,7 pontos. Após o quinto avanço consecutivo, o indicador sinaliza aceleração no ritmo de recuperação do mercado de trabalho. “O Indicador Antecedente de Emprego continua sinalizando melhora nas condições do mercado de trabalho ao longo dos próximos meses. O cenário de melhora no nível de atividade econômica juntamente com a expectativa de contratação futura,