ARTIGOS

ARMANDO AVENA: JAIR, VOCÊ É O PRESIDENTE!

Jair Bolsonaro precisa se dar conta que é o Presidente da República, a maior autoridade do país.  Presidentes precisam adotar a postura de chefe de Estado, não podem estar chamando os ministros a todo momento para falar por ele, não devem faltar a entrevistas agendadas e tampouco deixar que o programa de 100 dias do seu governo seja lançado açodadamente sem a sua presença. Em Davos, Bolsonaro não parecia o

WILSON F. MENEZES - ENCONTRO MARCADO: MERCADO DE TRABALHO E CONJUNTURA ECONÔMICA

Raízes dos problemas enfrentados pela economia não podem ser demarcadas pelo calendário. Não se pode responsabilizar a nova gestão governamental pelos malefícios herdados de circunstâncias anteriores, sobre os quais não teve nenhuma ingerência. Aqui será fornecido tão somente um diagnóstico que servirá de parâmetro comparativo em futuro próximo. Para tanto, é interessante a apresentação das condições encontradas no mercado de trabalho, na medida em que permitirão, em avaliações futuras, estabelecer

ADARY OLIVEIRA: O QUE NOS TRAZ O FUTURO

Não é necessário que se tenha uma bola de cristal, ou muitos anos de vida, para que se possa prever alguns acontecimentos que estão vindo no futuro próximo, principalmente no mundo econômico e sobretudo em alguns negócios. No caso específico do petróleo, gás e petroquímica, que muita influência exerce sobre a economia da Bahia, é bom acompanhar de perto cada lance e, se possível, abrir espaço para que os fatos

ARMANDO AVENA: A LAVAGEM DO BONFIM

  A cidade da Bahia vestiu-se de branco e, ontem, como soe acontecer todos os anos na segunda ou terceira quinta-feira de janeiro, deu graças ao Senhor do Bonfim e a Oxalá. A lavagem do Bonfim é uma festa singular, única no mundo, pois em canto algum deuses tão diferentes são cultuados em uma mesma cerimônia. Em que lugar do mundo a tradição católica abraça a tradição pagã e juntas homenageiam

PAULO AMILTON:  GRATUIDADE PARA QUEM PRECISA DE GRATUIDADE

No artigo “A desigualdade e a educação superior gratuita” publicado anteriormente aqui, argumentei que no Brasil a educação superior é gratuita e o acesso a mesma é feito por uma prova em que todos concorrem. Afirmei que, com esse mecanismo de seleção, aqueles que obtém educação básica melhor, quase sempre nas escolas privadas, tem maior probabilidade de obter sucesso para ter acesso a uma vaga, ou seja, haveria um viés

ARTIGO: 40 ANOS DO CORREIO:                                                                                                                                                                                                                                        O NOVO ENIGMA BAIANO

  Até a metade do século passado, a economia baiana estava presa a um enigma: o enigma baiano. A Bahia de então era um estado rico, gerador de excedentes, e com forte especialização no comércio exterior, especialmente na produção de cacau. Mas era também um estado pobre e sem dinamismo já que o excedente produzido por essa economia não era reinvestido aqui e vazava para outros estados transformando-se em  consumo

JOSÉ MACIEL: O CHOQUE LIBERAL E O AGRONEGÓCIO NO NOVO GOVERNO

Com a posse no primeiro dia de janeiro, o governo Bolsonaro vem cercado de muita expectativa, mas também, a nosso juízo, de muitas preocupações. Com efeito, as polêmicas declarações a respeito da orientação de nossa política externa e comercial com relação aos chineses e aos árabes (aqui por conta da possível mudança da sede da embaixada para Jerusalém e possíveis reações  do bloco árabe) preocupam sobremaneira e precisam ser neutralizadas

ARMANDO AVENA: A ASCENCÃO DO HOMEM SIMPLES

O presidente Jair Bolsonaro é um homem simples e isso tanto pode ser sua glória como sua tragédia. Bolsonaro é um homem simples porque sua visão de mundo não convive bem com a complexidade. Para ele o mundo ideal seria aquele em que menino é menino e menina é menina e a família e a pátria os esteios da sociedade; a corrupção se combate com cadeia e o crime com

A. OLIVEIRA: RECOMENDAÇÕES                                                                                                                                     PARA BOLSONARO

Apesar das dificuldades enfrentadas por Temer, na tentativa de cumprir uma agenda que trouxesse benefícios para a economia do País, não se pode dizer que nada foi feito. A reforma das leis trabalhistas que sepultou o imposto sindical, o estabelecimento de teto para os gastos públicos, para estancar o crescimento da dívida, e a tendência declinante obtida para a inflação, foram ajustes positivos com benefícios gerados para toda a sociedade.

WILSON F. MENEZES - REFORMA DA PREVIDÊNCIA : UM DESAFIO

A reforma da previdência é um dos grandes desafios que o novo governo deverá enfrentar. É interessante notar que os sistemas previdenciários funcionam como uma espécie de poupança, só que de forma compulsória. Os sistemas previdenciários foram pensados para dar condição de sobrevida às pessoas quando entram na condição de inativo economicamente, devido a velhice, doenças ou acidentes incapacitantes. A atitude mais simples para resolver essas circunstâncias é delegar o