segunda, 15 de abril de 2024
Euro 5.5233 Dólar 5.1909

ADNOC, EMPRESA ESTATAL ÁRABE, CONCLUIU AS DILIGÊNCIAS PARA COMPRAR A BRASKEM, MAS AINDA HÁ DUAS PENDÊNCIAS

Redação - 18/03/2024 19:30 - Atualizado 19/03/2024

A Adnoc, a empresa estatal de petróleo dos Emirados Árabes Unidos, concluiu as diligências nas unidades da Braskem e pode apresentar uma proposta firme de compra à empresa.

Mas o processo de avaliação da companhia como um todo ainda não chegou ao fim  e a Adnoc e a Novonor (ex-Odebrecht), controladora da Braskem, ainda devem se sentar à mesa antes de uma oferta vinculante pela petroquímica se tornar realidade.  A informação é da coluna Broadcast do Estadão.

Dois aspectos ainda emperram as negociações. Do lado da Adnoc, revisões no passivo relacionado à operação desativada de sal-gema em Maceió, após o afundamento da mina 18 no ano passado, trazem  incertezas para os árabes.

Do lado da  Novonor, a empresa quer uma participação maior no quadro de acionistas, pelo menos 6%, fatia maior do que os 4% propostos pela Adnoc.

Além disso, a  proposta  financeira da Adnoc não cobre a dívida dos bancos. A Adnoc propôs no ano passado ficar com 38% do capital total da Braskem por R$ 10,5 bilhões. A dívida da Novonor com os bancos, que têm como garantia as ações da Braskem, soma mais de R$ 15 bilhões. São credores o Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil e BNDES.

 

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.