segunda, 15 de abril de 2024
Euro 5.5077 Dólar 5.1905

ENTREVISTA COM THIAGO RAMOS ESPECIALISTA DA SERASA

João Paulo - 16/02/2024 09:03 - Atualizado 16/02/2024

Bahia Econômica – A Bahia continua em quarto lugar na inadimplência nacional. Como o senhor observa a evolução desse número no passar dos tempos?

Thiago Ramos – A inadimplência na Bahia se mantém na casa dos 4 milhões de inadimplentes desde 2019, passando por momentos de baixa de 3 milhões e 900 mil, até momentos de alta de quase 4 milhões e 700 mil, e o último número que nós temos é o de dezembro de 2023, com 4 milhões e 400 mil baianos inadimplentes. É o estado com o maior número de pessoas inadimplentes na região nordeste. Porém, apesar desse alto número bruto de pessoas, quando nós olhamos a taxa de inadimplência da população adulta do estado, ela é menor do que a média nacional. Na Bahia, 39% dos adultos estão inadimplentes, enquanto no Brasil essa taxa é de 43%, somando todos os estados. Inclusive alguns estados já figuram com mais da metade da população adulta inadimplente. Caso do Rio de Janeiro, Amapá. Distrito Federal, Amazonas e Mato Grosso. Cada baiano inadimplente deve em média R$ 4 mil. E as principais categorias de dívidas são, em primeiro lugar, bancos e cartões, com 30% das dívidas. Em segundo, contas de água, luz e gás, com 19% das dívidas. Em terceiro lugar, o varejo, que engloba desde a grande loja de shopping até a pequena loja de bairro, com 17% das dívidas dos baianos. Homens são responsáveis por 47% das dívidas e as mulheres por 53% das dívidas.

Bahia Econômica – Quais dicas o senhor dá para a pessoa evitar o endividamento ?

Thiago Ramos – A Serasa dá algumas dicas para os consumidores organizarem as suas contas e a principal é organizar as finanças do mês. Anotar em uma planilha, quem tem facilidade com computador ou celular, ou em um caderno, em uma folha tudo o que recebe ao longo do mês e na outra folha tudo o que gasta. De ouro é não gastar mais do que recebe ao final do mês. Em seguida, separar este dinheiro que entra em 50%, ou seja, metade para o que é indispensável. Água, luz, supermercado, aluguel, educação, quem tem este gasto, 30% para as compras pontuais ao longo do mês, as parcelas do cartão de crédito e o lazer também, ou seja, todas as parcelas somadas, mais o lazer, mais aquelas comprinhas, não podem ultrapassar mais de 30% da sua renda mensal. E os 20% que sobram é muito importante guardá-los, porque quando o consumidor guarda 20% de tudo que recebe todos os meses, ao final de cinco meses ele tem um mês inteiro de renda guardado. Isso diminui muito as chances que o primeiro entrevisto leve a atrasar alguma conta, o que pode causar uma bola de neve e, inevitavelmente, a inadimplência.

Bahia Econômica – Como o senhor avalia a parceria da Serasa com o programa Desenrola, que visa diminuir a inadimplência no Brasil ?

Thiago Ramos – Essa parceria da Serasa com o governo federal, através do programa Desenrola Brasil, visa aumentar a capilaridade do programa, trazendo mais acesso de pessoas às dívidas que estão disponíveis no Desenrola, porque agora todos os consumidores que têm o aplicativo Serasa ou acessam o site serasa.com.br já serão notificados no momento do acesso que têm uma dívida do programa Desenrola disponível para negociação. O consumidor clica nessa dívida, vai até o site do programa Desenrola e conclui a negociação por lá mesmo, com os mesmos benefícios, o mesmo desconto de quem entrou diretamente pelo site. Então, é mais uma maneira que os consumidores têm para negociar suas dívidas.

Bahia Econômica – Sobre essa ação exclusiva para o Nordeste com descontos apenas para os consumidores da nossa região, como o senhor avalia ?

Thiago Ramos – A Serasa também está com uma ação inédita voltada para o Nordeste, uma ação específica de negociação de dívidas para o Nordeste, para que os consumidores da região possam aproveitar o aumento de dinheiro em circulação nos estados da região devido ao carnaval e ao verão de maneira geral. A Serasa realizou uma pesquisa recente onde mais da metade dos entrevistados revelaram que percebem sim uma injeção de dinheiro na região devido ao aumento do turismo. Inclusive, 63% revelaram que esse dinheiro ajuda a pagar dívidas. E é para essas pessoas, para essas famílias que a Serasa faz essa ação específica para a região, que inclui concessionárias de energia, no caso da Bahia, a Coelba, por exemplo, dando até 90% de desconto. Na negociação de dívidas, é uma ação que vai até o dia 29 de fevereiro, ela já tem tido alta procura nos estados da região, principalmente na Bahia, e para participar basta o consumidor acessar qualquer um dos nossos canais oficiais, o site serasa.com.br ou baixar o aplicativo Serasa, quem não tem facilidade com o computador ou celular não fica de fora, pode ir a qualquer agência dos correios de todo o estado, que também terá acesso a negociação de dívidas através de uma parceria que a Serasa tem com os correios, e dessa maneira o consumidor pode fazer a negociação tanto à vista quanto parcelada e já sair com essa dívida com o nome limpo após o pagamento do boleto ou com a chave do Pix, que tira a dívida em até 24 horas do nome do consumidor. Atenção que esses são os únicos canais oficiais. De negociação, a Serasa tem recebido alertas dos consumidores indicando que estão sendo abordados pelo WhatsApp ou por ligações telefônicas por pessoas se passando pela Serasa. Se isso acontecer, é fraude, pode bloquear. A Serasa não entra em contato com ninguém diretamente, o consumidor que precisa nos procurar através do site serasa.com.br, baixar o aplicativo Serasa ou ir até qualquer agência dos Correios de todo o estado.

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.