ANDRÉ CURVELLO – SECRETARIO DE COMUNICAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA

ANDRÉ CURVELLO - SECRETARIO DE COMUNICAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA

Bahia Econômica- Neste domingo saiu na Folha uma propaganda de Página dupla sobre as realizações da Bahia. Qual o objetivo dessa campanha?

André Curvello – A Folha de São Paulo apresentou uma reportagem sobre a situação econômica e fiscal da Bahia que a comunicação do estado achou muito bom do ponto de vista da informação. Então num momento que a Bahia está se destacando no cenário nacional, agente achou por bem fazer essa parceria com a Folha, no sentido de dar informações sobre a Bahia num veículo de circulação nacional. O objetivo da campanha sempre é agregar valor ao estado. Esse é o tipo de informação que pode atrair mais investimentos para a Bahia.

BE- Com o episódio do Aeroporto de Conquista, o governador Rui Costa foi destaque nacional, pelo enfrentamento à Bolsonaro. O Sr. vê possibilidades do governador entrar na disputa pela presidência , como candidato do Pt

AC – O episódio do aeroporto é página virada. O importante nessa história é que o aeroporto esteja funcionando. A obra foi 100% executada pelo estado. No dia primeiro de agosto Rui vai inaugurar mais uma policlínica em Vitória da Conquista. Até o final do ano nós vamos inaugurar mais 18 ou 19 policlínicas essa é uma revolução na saúde do estado.  Sobre a campanha política eu posso garantir que não é esse objetivo atual. Nós achamos muito cedo falar sobre campanha política agora. Não é esse o foco. O governo pensa apenas em trabalhar cada vez pela Bahia. Porém, esse trabalho que Rui vem fazendo na Bahia está projetando ele e o trabalho dele no cenário nacional, e o governador é sim um nome que vem ganhando notoriedade graças ao seu trabalho. É um nome reconhecido nacionalmente. Porém falar de política agora é precipitado.

BE- Como o senhor avaliou a atuação do cerimonial do presidente Jair Bolsonaro que criou alguns entraves para a presença do governador Rui Costa na inauguração do aeroporto de Vitória da Conquista?

AC- Eu acho que o cerimonial do presidente Jair Messias Bolsonaro poderia ter sido mais cortês com o governador da Bahia, Rui Costa. Até por que no final das contas quem convidou o governo federal para participar do evento de inauguração do aeroporto de conquista foi o governo estadual

BE- O governador Rui Costa foi eleito com mais de 75% dos votos e a atuação do cerimonial do presidente Jair Bolsonaro pode ter tido um cunho político visando às eleições de 2020, visto que só prefeito ACM Neto esteve no evento.

AC- Eu acredito que sim. O aeroporto Gláuber Rocha foi uma conquista para Bahia e para o Brasil e sua cerimônia de inauguração se transformou num grande ato político partidário que beneficiou a equipe que está com o governo federal. Eu lamento muito essa situação. Essa é uma opinião pessoal minha.

BE- O trabalho de comunicação do governador Rui Costa está focado nas realizações de obras do governo. Essa é uma estratégia do governo nesse momento?

AC- Nosso trabalho de comunicação do governador Rui Costa é um trabalho de prestação de contas. Esse é o nosso foco principal e nós estamos buscando cada vez mais encurtar caminhos para fazer uma comunicação regionalizada. Você observa que a Bahia é um estado com grandes dimensões e isso atrapalha um pouco fazer a comunicação chegar a todas as partes. Porém através de muito trabalho estamos cada vez mais fazendo nossa parte

BE- Como o senhor analisa a atuação do governador nas redes sociais e em especial no programa papo correria ?

AC- O governador tem uma gama de redes sociais próprias particulares e ele mesmo a utiliza para se comunicar com a população, como uma forma de ouvidoria. Muitas perguntas dos internautas ele próprio responde. Tem casos que ele acessa essas redes desde cinco horas da manhã e vai ate tarde fazendo isso. Se houver uma reclamação de um internauta ele passa para os secretários enfim. Esse é mais um espaço democrático que a Bahia tem e que mostra que o governante quer fazer um governo transparente. Se tem a rede social deve mesmo é utilizar como ouvidoria para a população.

BE- O governador é tido como um gestor de perfil mais técnico do que político. Como a comunicação do governo trabalha com essa imagem do governador?

AC- Cada um tem seu perfil. O governador Rui Costa tem um perfil de um governante obstinado pelo trabalho. Esse é um perfil extremamente técnico. Ele gosta muito de trabalhar para faze o bem para a população e pelas pessoas. Nossa comunicação é feita em sido daquilo que apresenta para nós, daquilo que a gente tem, focado no trabalho, mas ele não esquece a política, para ele se tornar governador ele tem que fazer política,, ele foi eleito com a política então ele não deixa os aliados sem atendimento. Rui respeita todos os poderes constituídos, respeita sua bancada federal, respeita sua bancada federal e eu digo sempre que ele faz a boa política, então quando perguntam a ele se faz a boa política ele sempre responde com muita convicção que sim. Que ele trabalha com a nova política.