segunda, 04 de março de 2024
Euro 5.379 Dólar 4.9545

ADARY OLIVEIRA – A ENERGIA DE VARDO TROMPETE

João Paulo - 15/12/2023 06:00 - Atualizado 22/12/2023

O trompete é um instrumento musical de sopro pertencente ao grupo dos metais. Ele é caracterizado por ser capaz de produzir o som mais agudo do seu grupo. Vardo é o trompetista mais famoso de Ruy Barbosa, tendo começado a tocar o clarim na Banda de Moisés Carneiro, dono das festas do sertão na metade do século passado e o esplendoroso Rei Momo da micareta de 1950, junto com a rainha Elza Zita e princesas Noélia Araújo e Noélia Galvão.

Vardo é o símbolo do sertanejo tendo cursado o primário no Grupo Escolar Carneiro Ribeiro, famoso colégio primário de Ruy Barbosa. Como instrumentista ele participou de todas as bandas que sucederam à de Moisés na região e além do trompete tocava corneta, tarol e bateria. Quando não tinha festa para exercer a profissão que mais gostava se arrumava com outros serviços. Foi exímio pintor de parede, era ponta direita, ou beque, do Flamengo local, possuiu uma casa funerária onde administrava o estoque de caixões sabendo de cor a altura de todos os idoso da cidade. De tudo ele sabia um pouco e hoje, chegando aos 90 anos de idade, possui o barzinho mais charmoso do pé da Serra do Orobó, às margens do intermitente Rio da Viração. Atravessou todas as secas de seu tempo e nunca precisou do Bolsa Família para sobreviver.

Na semana passada (30/11) estive com Vardo em seu barzinho de Ruy Barbosa acompanhado de José Antonio Andrade, Durval Freire de Carvalho Olivieri, Manoel Mendonça e Eduardo Ataíde. Estivemos lá em atendimento a convite do administrador de empresas José Antonio e ficamos hospedados na sua Fazenda Liege, próximo a Tapiraípe, distrito que o povo insiste, acertadamente, em chamar pelo nome antigo: Paraíso. A ideia que levávamos na cabeça era de conversarmos com os moradores do lugar para identificar algo que balizasse um planejamento para desenvolver a região. Conversamos sobre a APA da Serra do Orobó e o açude local como elementos de atração turística; as particularidades da carne de sol mais famosa da Bahia; a possibilidade de cultura do sisal (agave) amparado pelo Projeto Brave da Shell e Senai-Cimatec; a oportunidade do projeto da Acelen para cultivo da macaúba e produção de diesel vegetal; o aproveitamento das espécies vegetais nativas e ricas em proteína resistentes à seca, na formulação de forragem; da realização de seminários para captar ideias dos moradores do lugar; do engajamento com os políticos para fortalecimento das diversas iniciativas; da atração de fábricas intensivas em mão-de-obra vinculadas, ou não, a matérias primas locais; enfim, da reunião de elementos e estruturação de organismo capaz de projetar de forma integrada o desenvolvimento regional.

As mais famosas aglomerações industriais existentes no mundo surgiram do nada, ou de apenas uma ideia, da reunião de fatores econômicos associados ou da vontade realização de pessoas. Todos, no entanto, utilizaram apenas três elementos que são capazes de promover o desenvolvimento econômico e social se bem aproveitados: o capital (recursos financeiros), o trabalho (recursos humanos) e a terra (recursos materiais). A combinação desses três fatores produziu toda a riqueza que existe no mundo. São exemplos os clusteres: Yokohama, no Japão; Guangzhou, em Hong Kong; Pequim, na China; de Seul, na Coreia do Sul; e Vale do Silício, nos Estados Unidos. Mais perto de nós os calçados do Vale dos Sinos, no Rio Grande do Sul; o Complexo Couro Calçadista de Franca, em São Paulo; os móveis de São Bento do Sul e Rio Negrinho, em Santa Catarina.Eles nos dizem como o homem pode transformar a natureza para encontrar um lugar de harmonia, bem-estar, redução da pobreza, tudo alicerçado em firme estrutura educacional.

Das conversas mantidas pelos amigos que estiveram na Fazenda Liege resultou a ideia de promoção, com participação de lideranças locais, de seminários e encontros de onde deveriam surgir iniciativas capazes de formatar o desenvolvimento para a região de Ruy Barbosa. Se faltarem recursos financeiros ou se os recursos materiais não forem suficientes para o que se deseja fazer, com certeza não faltarão os recursos humanos, a exemplo de Vardo Trompete, que surpreende a todos com seu vigor e vontade capazes de superar qualquer adversidade.

Adary Oliveira é engenheiro químico e professor (Dr.) – [email protected]

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.