terça, 23 de abril de 2024
Euro 5.5465 Dólar 5.1694

ENTREVISTA COM ANDRÉ QUADROS, PRESIDENTE DO PARTIDO NOVO FALANDO SOBRE O AUMENTO DO ICMS NO ESTADO

João Paulo - 13/11/2023 06:00

Bahia Econômica – Como o senhor avalia o aumento do ICMS do estado feito pelo governo Jerônimo?

André Quadros – Um completo absurdo! Em um Estado que lidera o ranking de desemprego, o governo vai na contramão do desenvolvimento, dificultando ainda mais a situação das empresas e onerando todos os produtos da cadeia produtiva.

Bahia Econômica – O segmento empresarial da Bahia reprovou a medida do governo afirmando que o setor seria prejudicado. Como o senhor enxerga esse ponto para os empresários?

André Quadros – Estão certos. Todo aumento de imposto é repassado aos cidadãos que perdem poder de compra e diminui a atratividade do estado para novos negócios e investimentos.

Bahia Econômica – A reforma tributária caminha para aprovação no congresso nacional dentre os pontos mais debatidos estão à questão do cashback na cesta básica e do imposto (IVA). Qual a sua opinião sobre esses pontos?

André Quadros – O NOVO-Ba vê com bons olhos a questão da simplificação dos impostos, porém é preciso diminuir concessões para setores específicos que acabam distorcendo os benefícios da reforma, criando um ambiente clientelista e loobista. Também é preciso rever a alíquota do IVA, não podemos ser o país com maior tributação do mundo. Outro fator preocupante é o aumento de imposto para prestadores de serviço. O NOVO defende um Estado enxuto, leve e eficiente sem privilégios criando um ambiente com mais oportunidades para todos.

Bahia Econômica – Outro ponto da reforma que merece atenção é a questão da isenção de imposto para montadoras internacionais que estaria beneficiando montadoras como a BYD que vai se instalar na Bahia. Como o avalia esse ponto?

André Quadros – Não concordamos. Toda isenção de imposto de um lado acaba gerando a conta para pagar de outro. Esse modelo de concessão de benefícios para determinados setores é um câncer que precisa acabar no Brasil.

Bahia Econômica – Sobre a meta fiscal do país existe um debate se o país deveria ou não zerar o déficit.  Na sua opinião o governo vai ou não trabalhar dentro do orçamento em 2024?

André Quadros – É muito importante o equilíbrio fiscal, precisamos fazer o dever de casa para diminuir o juros. Não é possível aumentar ainda mais os impostos, trabalhamos mais de 130 dias no ano apenas para pagar imposto, portanto é vital reduzir gastos desnecessários, cortar mordomias e privilégios. Mas sabemos como é o modelo do PT de governar e não farão o dever de casa, vão trabalhar fora da meta fiscal, o que demonstra um péssimo exemplo, e os mais prejudicados seremos nós.

Foto: divulgação

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.