DUAS INDÚSTRIAS VÃO INVESTIR QUASE R$ 7 MILHÕES EM LAURO E FEIRA DE SANTANA 

DUAS INDÚSTRIAS VÃO INVESTIR QUASE R$ 7 MILHÕES EM LAURO E FEIRA DE SANTANA 

Lauro de Freitas e Feira de Santana receberão R$ 6,8 milhões em investimentos privados para implantação e ampliação de unidades industriais. Protocolo de intenções foi assinado com o Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), na última semana. A estimativa é que sejam criados aproximadamente 200 empregos nos dois municípios.

“A SDE tem trabalhado para atrair novos negócios em diversos municípios baianos. Os investimentos privados proporcionam desenvolvimento para as regiões, emprego e renda para o povo baiano. De janeiro a julho deste ano, foram assinados 85 protocolos, com previsão de investimentos privados de R$ 28,6 bilhões e criação de 5,6 mil empregos. Atualmente, temos 459 empreendimentos incentivados em implantação ou ampliação, com previsão de investimento R$ 219,3 bilhões e previsão de gerar 44 mil vagas de trabalho”, afirma o secretário da pasta, José Nunes.

A Sousa Indústria e Comércio de Produtos Alimentícios vai investir R$ 5,2 milhões para implantar uma unidade industrial em Lauro de Freitas. A unidade será responsável pela produção de filé de salmão, com a capacidade de produção estimada em até 180 toneladas por ano e por promover a geração de 160 empregos, entre diretos e indiretos.

“A empresa tem intenção de empregar e desenvolver moderna tecnologia no processo de produção de modo a participar direta e intensamente no desenvolvimento do Estado da Bahia, além de promover o treinamento e a capacitação de mão de obra especializada, prioritariamente local, a ser aproveitada no processo fabril”, destaca Wilton Mota, Gerente Geral da Sousa Indústria.

Já em Feira de Santana, a Plasberg Indústria e Comércio de Plástico vai investir R$ 1,6 milhão na expansão da sua indústria, que fabrica utensílios plásticos de mesa e de cozinha, artigos plásticos de uso doméstico e higiene. A empresa terá o incremento na capacidade de produção de 1,4 milhão de peças por ano, além de manter os 17 empregos e gerar 36 novos postos de trabalho.

Foto: divulgação