PAULO CARNEIRO SE DEFENDE EM RELATÓRIO

PAULO CARNEIRO SE DEFENDE EM RELATÓRIO

Eleito presidente do Vitória em 2019, Paulo Carneiro foi afastado da função em 2 de setembro, quando o Conselho Deliberativo do clube aprovou, em reunião extraordinária, parecer da Comissão de Ética que recomendava o afastamento do dirigente, motivado por indícios de gestão temerária.

O então vice-presidente Luiz Henrique Vianna assumiu o posto até iniciar, em 28 de outubro, uma sequência de pedidos de afastamento. Presidente do Conselho Deliberativo, Fábio Mota acumula as funções desde então.

Os indícios de gestão temerária que pesam contra Paulo Carneiro incluem o adiantamento de remuneração pessoal durante a pandemia e a ausência de contrato com uma empresa (Magnum) que recebeu R$ 3,5 milhões do Vitória.

A destituição ou não de Paulo Carneiro do cargo de presidente do Vitória será deliberada sábado (21), a partir das 8h, no Barradão, em Assembleia Geral Extraordinária, convocada pelo Conselho Deliberativo com o objetivo de definir a situação do ex-dirigente rubro-negro. Durante a assembleia, Paulo Carneiro ou seu advogado terá direito de falar por até 15 minutos em observância à ampla defesa.

Foto: MAURÍCIA DA MATTA / DIVULGAÇÃO ECV