EM PAUTA NO SENADO, LEI PUNE RACISMO E HOMOFOBIA NOS ESTÁDIOS

EM PAUTA NO SENADO, LEI PUNE RACISMO E HOMOFOBIA NOS ESTÁDIOS

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Davi Alcolumbre (DEM-AP), incluiu o projeto da Lei Geral do Esporte (PLS 68/2017) na pauta da reunião de quarta-feira (23), às 10h. A proposta, que reúne diversas normas sobre o esporte em um único diploma legal, traz novidades como a punição a condutas racistas e homofóbicas nos estádios e ginásios esportivos.

No novo relatório apresentado na quinta-feira (17), o relator acatou parte das 61 emendas apresentadas. Uma delas prevê que as torcidas organizadas que pratiquem condutas discriminatórias, racistas, xenófobas, homofóbicas ou transfóbicas ficarão impedidas de comparecer a eventos esportivos por até cinco anos. A ideia é evitar casos como o do último dia 16, quando o lateral-esquerdo do Bahia, Luiz Henrique, foi vitima de ofensas racistas na Arena Fonte Nova, em jogo contra o CSA.

Pelo projeto de lei, as condutas que serão punidas incluem “portar ou ostentar cartazes, bandeiras, símbolos ou outros sinais com mensagens ofensivas, ou entoar cânticos que atentem contra a dignidade da pessoa humana, especialmente de caráter racista, homofóbico, sexista ou xenófobo”.

 

Foto/Fonte: Ulisses Dumas Ag. BAPRESS/Agência Senado