terça, 28 de maio de 2024
Euro 5.6328 Dólar 5.1736

A BAHIA  NO RANKING NACIONAL DA IRRIGAÇÃO POR PIVÔS CENTRAIS

Redação - 14/02/2022 09:35 - Atualizado 14/02/2022

JOSÉ MACIEL DOS SANTOS FILHO  (1)

Na última coluna, abordamos a posição da Bahia no ranking agrícola municipal brasileiro, utilizando os levantamentos do IBGE , com base em dados de 2020. Constatou-se a presença de 9 municípios  baianos , sendo 7 na região Oeste: São Desiderio, Formosa do Rio Preto, Barreiras , Luís Eduardo Magalhães (LEM), Correntina, Riachão das Neves e Jaborandi. Juazeiro e Mucugê completam a relação. A presença de Mucugê foi considerada algo “surpreendente”, em razão  da sua área agricultada ser imensamente menor que as áreas de grãos  observadas no Oeste. Em Mucugê, as plantações são menores e incluem outros cultivos, como café , batata inglesas, uvas viníferas e o universo das chamadas frutas vermelhas – morango, mirtilo, pitaya, amora, framboesa e outras.

Hoje, vamos tratar da posição baiana em outro ranking igualmente importante, o da irrigação por pivôs centrais, em âmbito nacional. A análise é baseada em estudos da EMBRAPA e da ANA, a partir de imagens de satélite, nos anos de 2014 e 2017. Oportunamente, tentaremos atualizar essas informações com dados da própria EMBRAPA  e da ANA – Agência Nacional de Águas.

Nesses trabalhos, foram identificad0s 2.792 pivôs centrais na Bahia, ocupando uma área, em números redondos, de 192.233 hectares. A maior concentração dos pivôs ocorreu nos municípios de Mucugê (471 pivôs em 32.106  hectares), Barreiras  (338 pivôs m em  34.714 hectares ), São Desiderio (321 pivôs em 33.488 hectares), Ibicoara ( 206 pivôs , em 11.635 hectares), João Dourado (168 pivôs em 969 hectares ) e LEM (167 pivôs em 14.955 hectares). Sobreleva ressaltar que há uma coincidência parcial com alguns munícipios  que se destacam no ranking nacional agrícola municipal, citado no primeiro parágrafo desse texto.

Isso indica ou sugere que a irrigação deve ter contribuído em grau importante para o bom posicionamento dos 9 municípios , incluindo Mucugê, que detém expressiva área irrigada e cultiva uma pauta agrícola de alto valor comercial.  Cabe mencionar o elevado números de pivôs centrais em Ibicoara, o que permite antever, conforme dito adiante,  a possibilidade deste município “beliscar” uma vaga no ranking dos 100 maiores municípios agrícolas mais adiante. Atualmente,  Ibicoara está na décima posição do ranking municipal estadual.

A maior parte dos pivôs se localiza na bacias dos rios Grande, Corrente e Paraguaçu. Apesar do crescimento esperado das áreas irrigadas na Bahia e no restante do Brasil, é de se prever que o mesmo deve ter em conta os demais usos da água, o que deve limitar este incremento  de sorte a atender a perspectiva de utilização e uso sustentável dos mananciais hídricos.  Em termos nacionais, a agricultura irrigada brasileira cresceu de forma relevante e persistente nas últimas décadas , se acelerando particularmente  no período 2010 a 2017, alcançando neste último ano um total de 1, 476 milhão de hectares. Este dado é 47 vezes maior que o constatado em 1985 e o triplo do observado em 2000. Em 2017, Minas Gerais, Goiás , Bahia e São Paulo ocupavam as quatro primeiras posições  no Brasil , com percentuais  (da  área nacional de pivôs ) de 31%,18%, 15% e 13%, respectivamente. Os resultados do levantamento permitiram a delimitação dos 17 principais polos de irrigação por pivôs centrais no Brasil. O Oeste baiano é o pólo com maior área coberta por pivôs centrais no país. Mucugê e Ibicoara se destacam pela grande concentração ou densidade de pivôs num determinado pólo.

Os dados deste pólo de Mucugê e Ibicoara são contestados por representantes e agricultores locais, sob a alegação de que alguns pivôs estão temporariamente fora de operação, por estarem localizadoos em áreas de “pousio”, para repor as propriedades dos solos e quebrar o ciclo das pragas e doenças. Mas, ainda assim Mucugê ocupa, como se viu , uma posição de destaque no   ranking municipal aqui referido. É razoável supor também que com a entrada de novos pivôs centrais  e a volta da operação parcial dos pivôs desativados temporariamente, poderemos, quem sabe , vislumbrar, mais a frente, uma melhor posição para Mucugê e a possível entrada de Ibicoara no seleto clube dos 100 maiores municípios agrícolas brasileiros. Enfim, temos de esperar para ver se isso se confirma.

(1)Consultor Legislativo e doutor em Economia pela USP. E-mail:

[email protected]

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.