CRISE HÍDRICA DEVE SER FOCO DE CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA

CRISE HÍDRICA DEVE SER FOCO DE CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA

A Pesquisa do Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), contratada pelo iCS (instituto Clima e Sociedade) mostra que 81% dos entrevistados consideram que propostas que visem evitar a ocorrência de crises hídricas no futuro deveriam ser priorizadas pelos candidatos à presidência da República. Para 77%, os candidatos devem trazer propostas para ampliar o uso de energias renováveis no País.

O Ipec ouviu 2002 pessoas com 16 anos ou mais em todas as regiões do Brasil entre 11 e 17 de novembro de 2021. A pesquisa evidencia que 79% das pessoas já ouviram falar da crise hídrica, e 68% da crise energética.

Nove em cada dez se preocupam com a possibilidade de racionamento ou de apagões no futuro próximo, sendo 70% aqueles que dizem se preocupar muito. A preocupação é maior nas capitais e nas cidades de seu entorno (periferias).

Seis em cada dez entrevistados dizem ter gasto mais energia no ano passado, e nove em cada dez notaram o aumento na conta de luz. O governo federal (47%) e os governos estaduais (43%) são apontados como os principais responsáveis por esse aumento, seguidos pelas empresas de energia (32%) e as usinas hidrelétricas (20%).

 

Foto: Sérgio Lima