LEÃO DEFENDE EQUILÍBRIO DA ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS

LEÃO DEFENDE EQUILÍBRIO DA ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS

O vice-governador João Leão, secretário do Planejamento, defendeu maior distribuição na geração de renda e, consequentemente, da arrecadação de impostos na Bahia. O gestor, que elogiou o relacionamento que tem com o governador Rui Costa, também disse que para o progresso de um município é preciso ter “projeto”. A declaração foi feita nesta sexta-feira, 26, durante abertura da Assembleia Geral da União dos Vice-Prefeitos da Bahia (UVPB).

“Eu tenho com o governador Rui Costa uma entrosamento excepcional. É o conselho que dou a vocês: tenha um bom entrosamento com o prefeito. Quando começamos a gestão, 85% da receita do Estado era concentrada em uma área de 4,3% do território baiano, em três territórios de identidade, RMS, Portal do Sertão e Litoral Norte e Agreste Baiano”, diz o pepista.

Segundo Leão, a concentração de arrecadação já diminuiu para 72% na RMS e hoje representa metade do total em toda a Bahia.
“Hoje a RMS já caiu para 72%. Quero chegar ao ponto de equilibrar concentrando 50% na RMS e restante no interior. Já começamos a reverter isso com muito trabalho, mas só há receita, onde há desenvolvimento econômico. Temos atraído investimentos e executado muitos projetos estruturantes. Temos a Fiol, que vai beneficiar em especial a mineração, a ponte Salvador-Itaparica, que vai dobrar a receita do estado, estamos implantando o Polo Agroindustrial e trazendo novas vinícolas. No dia 3, vamos inaugurar a ponte Barra Xique-Xique, que vai ligar o Oeste ao restante da Bahia”, declara Leão.