DEPUTADOS DO PT CRITICAM CORONEL POR VOTO A FAVOR DA PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRÁS

DEPUTADOS DO PT CRITICAM CORONEL POR VOTO A FAVOR DA PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRÁS

O voto favorável do senador Ângelo Coronel (PSD) para a privatização da Eletrobrás não caiu bem para petistas na Bahia. Os deputados estaduais Robinson Almeida e Paulo Rangel, criticaram Coronel que não seguiu a posição dos senadores Jaques Wagner (PT) e Otto Alencar (PSD), que votaram contra a Medida Provisória 1031, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Ao votar a favor da privatização da Eletrobras e da Chesf, Coronel traiu a confiança dos eleitores que o elegeram pra defender os interesses do povo trabalhador, dos ribeirinhos e dos baianos mais simples, que não podem pagar mais caro pela energia. Privatizar a Eletrobrás é um crime contra o Brasil e contra nossa soberania energética”, afirmou Robinson Almeida, que é engenheiro eletricista.

“O voto dos senadores Wagner e Otto contra a privatização da Eletrobras e da Chesf honra a Bahia. Já o voto de Coronel a favor da privatização envergonha a Bahia no senado”, endossou Paulo Rangel, que é funcionário da Chesf. “Coloca em perigo o uso múltiplo das águas, em especial a utilização do Rio São Francisco, que é o provedor da Chesf. Coloca em risco o abastecimento de água pra consumo humano, consumo animal e a irrigação dos pequenos produtores rurais”, observa Rangel.

A MP que prevê a privatização da Eletrobras recebeu 42 votos a favor e 37 contra. O texto agora volta à Câmara dos Deputados. Ele precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional até 22 de junho, ou perde a validade.

Foto: Agência Senado