ENTREVISTA COM CARLOS TERCEIRO DA MOBILLS SOBRE O PIX

ENTREVISTA COM CARLOS TERCEIRO DA MOBILLS SOBRE O PIX

Por: João Paulo Almeida 

Bahia Econômica – Quais as maiores vantagens do pix no brasil?

Carlos Terceiro – O PIX vai trazer várias vantagens para as empresas e ele tem o propósito muito grande de substituir o dinheiro vivo e acaba substituindo também a questão de vender no débito, cheques e etc., com o papel de substituir esses meios de pagamentos e criar mais facilidade e segurança. O que ele não substitui é o crédito. Mas com o PIX, os lojistas, por exemplo, conseguem pagar menos taxas e é instantâneo, sendo uma vantagem.

BE- Quais os riscos que ele tem?

CT- É difícil responder a essa pergunta sem conhecer ainda o PIX na prática. Esse sistema traz uma tecnologia muito nova, o que pode acarretar problemas no sistema por meio de uma sobrecarga, por exemplo. Então, pra quem não entende bem de tecnologia e está se familiarizando com essa, pode ter algumas outras dificuldades. Outra questão é que com a facilidade trazida pelo PIX, este pode ser um incentivo ao consumo e pode também gerar algum problema de controle financeiro. Mas isso ainda é muito incerto.

BE – O que muda em relação aos antigos TEd e docs?

CT – Uma das principais diferenças entre o PIX e a TED/DOC é que com essa nova tecnologia (PIX) as transações poderão ser feitas a qualquer dia e horário, diferentemente da TED/DOC que é disponível somente em dias úteis, entre 6h e 17h – na maioria das instituições. Além disso, ao realizar uma transação utilizando o PIX é para você ser notificado – inclusive em caso de erro – e ainda não precisa ter em mãos diversos dados do recebedor, como conta e CPF, apenas a chave do PIX, facilitando ainda mais as transações.

BE – Os bancos estão numa grande campanha publicitária para que seu cliente cadastre o pix. O que o consumidor deve ficar atento, na hora de cadastrar?

CT- Para realizar o cadastro de uma chave PIX é muito importante que você acesse sua conta diretamente no site ou aplicativo da instituição financeira. Isso porque, mesmo devendo o PIX ser um meio mais seguro e fácil de realizar transações financeiras, existem diversas maneiras de ter seus dados roubados na internet, como por meio de acesso a links ou mensagens fraudulentas. Então, muito cuidado ao abrir um email ou sms, por exemplo, de uma fonte duvidosa. E também ainda mais cuidado para não enviar seus dados pessoais para endereços que não conhece. Um dica válida é utilizar uma chave PIX aleatória, pois ela não é composta por seus dados pessoais, sendo outra maneira de evitar fraude.

BE – Existe limite ou previsão de quanto em recursos ele pode movimentar no país?

CT – Até o início do mês de novembro de 2020, mais de 25 milhões de pessoas e de 1 milhão de empresas associaram suas contas para o uso do PIX. Sendo assim, o esperado é que tenhamos uma grande movimentação financeira por meio do PIX. No entanto, ainda é tudo muito incerto, visto que é uma tecnologia recente e que todos nós ainda precisamos compreender melhor como ela vai funcionar na prática. O que se sabe até então é que a Instrução Normativa BCB n° 20 lembra que os bancos e as fintechs podem estabelecer limites de valor para realizar um Pix.

Foto: divulgação