CENTRO DE ACOLHIMENTO PASSA A RECEBER PESSOAS COM COVID-19

CENTRO DE ACOLHIMENTO PASSA A RECEBER PESSOAS COM COVID-19

A Prefeitura vai auxiliar no encaminhamento de pacientes que tenham sintomas leves de Covid-19 para o Centro de Acolhimento de Campanha EDBA, instalado pelo governo do Estado na Avenida Dorival Caymmi, em Itapuã. Os detalhes da iniciativa foram apresentados pelo prefeito ACM Neto nesta terça-feira (14), durante apresentação dos 50 novos respiradores enviados pelo Ministério da Saúde, no Centro de Logística Municipal (CEM), na BR-324.

O prefeito explicou que, nas conversas com o governo estadual, foi apresentado um plano de acolhimento das pessoas que apresentem a Covid-19 em estrutura montada na EBDA, com toda a segurança e conforto. Ambas as esferas de governo pagam conjuntamente um benefício de R$500 para aquelas que aceitam o acolhimento, valor dividido em duas etapas. No entanto, o número de pessoas que acatam a sugestão do acolhimento ainda é baixo.

“Por isso, com o objetivo de assegurar um isolamento mais firme no sentido de evitar novas contaminações, a Prefeitura está montando estruturas especiais nas UPAs (Unidades de Pronto-Atendimento) para que as pessoas que tenham sintomas eleves de Covid-19 sejam testadas e, se confirmado o resultado positivo, a ideia é que, a partir de um sistema de transporte municipal, seja encaminhado ao acolhimento para isolamento. Lá, terá direito a alimentação, acolhimento e acompanhamento médico e, além disso, direito ao benefício”, informou ACM Neto.

Além das UPAs, os encaminhamentos também serão feitos através dos Pronto-Atendimentos (PAs), gripários e Hospital Municipal de Salvador (HMS). Ao identificar o paciente com o teste positivo, as unidades farão a verificação com o abrigo sobre a disponibilidade de vaga. O paciente precisará assinar um termo de consentimento para o internamento. Uma frota com cinco veículos estará à disposição para fazer a regulação, diariamente, das 7h às 19h. Durante os 14 dias de isolamento, as vítimas de Covid-19 atendidas no centro receberão todo suporte, com realização de exames, atendimento médico, psicossocial e terapia medicamentosa, caso seja necessária. Ao final da quarentena, o paciente recebe alta. Nos casos em que haja complicações, o paciente será regulado para um dos centros de tratamento do coronavírus.

 

 

Foto: Max Haack/Secom