PETIÇÃO VIRTUAL QUER IMPEDIR RETIRADA DE ÁREA DE PRESERVAÇÃO NA CHAPADA DIAMANTINA

PETIÇÃO VIRTUAL QUER IMPEDIR RETIRADA DE ÁREA DE PRESERVAÇÃO NA CHAPADA DIAMANTINA

Após matéria publicada pelo Correio no último final de semana, uma petição virtual foi criada para impedir que uma área de preservação ambiental da Chapada Diamantina tenha 70% do seu território reduzido. A área fica localizada no Parque Municipal do Boqueirão, no Vale Caeté-Açu, no Capão, distrito de Palmeiras. Atualmente com 153 hectares, passaria a ter um território de apenas 52 hectares. Uma empresa de consultoria ambiental já fez o novo traçado e entregou à prefeitura.

A petição, intitulada ‘Pelo Cumprimento do TAC do Parque Municipal do Boqueirão – Palmeiras – Ba’, explicita a indignação da redução do território, que foi projetado pela empresa de consultoria, e diz que a ação “beneficia atividades de invasão e especulação imobiliária em detrimento do equilíbrio ecológico e do interesse coletivo dos habitantes dessa região”, informa o texto.

O documento on-line já tem mais de 3.100 assinaturas. A meta é alcançar cinco mil apoiadores. O receio de nativos e moradores é de que tenha sido aproveitado o contexto da pandemia de covid-19 para solicitar uma recontagem do local, transformado em parque por meio do decreto nº 224, de 2015, para atender aos interesses de posseiros. No levantamento recente, o Boqueirão perde o equivalente a 100 campos de futebol.

A petição ainda reforça que um decreto da prefeitura de Palmeiras, de 2015, tem como objetivo “preservar e proteger o Vale do Boqueirão e Riachinho de ações danosas e predatórias contra o meio ambiente”. A retirada das centenas de hectares vai de encontro a essa determinação. Em um trecho, a petição pede que “a Prefeitura cumpra o acordo firmado com o Ministério Público de zelar pelo Parque Municipal do Boqueirão. Que execute a desocupação imediata do mesmo, a retirada da cerca colocada pelos invasores e que haja real e efetiva proteção, preservação e uso sustentável dos recursos naturais da área do parque, cumprindo assim o TAC, que é parte do Inquérito Civil”.

Em setembro do ano passado, o Correio já havia denunciado a prática de grilagem no Vale do Capão, quando um nativo cercou uma área de preservação e ameaçou vizinhos. No fim da petição, é possível acessar a matéria completa do Correio e também documentos como o decreto de prefeitura de Palmeiras, de 2015, o acordo de implementação do Parque Municipal do Boqueirão e um vídeo sobre esse acordo.

Foto: divulgação