SALVADOR TEM MAIS DE MIL ESTABELECIMENTOS INTERDITADOS

SALVADOR TEM MAIS DE MIL ESTABELECIMENTOS INTERDITADOS

Em menos de dois meses de fiscalizações para monitorar o cumprimento das medidas de prevenção e controle do coronavírus, a Prefeitura já realizou 1.037 interdições de estabelecimentos comerciais em Salvador. As fiscalizações são feitas por uma força-tarefa formada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) e Vigilância Sanitária de Salvador (Visa), com o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Polícia Militar.

Os estabelecimentos interditados são aqueles que descumprem as determinações previstas em decreto municipal para conter a proliferação da Covid-19, como academias, casas de eventos, shoppings, bares, barbearias, salões de belezas e lojas com mais de 200 m² de área que estejam em funcionamento. Entram também na lista restaurantes que não estejam funcionando exclusivamente para delivery e demais pontos que provoquem a aglomeração de pessoas.

Já foram interditados bares, depósitos de bebidas, restaurantes, barbearias, salões de beleza, clínicas de estética, casas de evento, academias, supermercados, lojas de variedades, lojas de móveis, barracas de chapa, lanchonetes, quadras de esporte, campo de futebol, agências bancárias, sauna e obras irregulares, entre outros.

Números – Desde o dia 18 de março, quando as fiscalizações foram iniciadas, até a quarta-feira (29), além das 1.037 interdições, também foram realizadas 14.944 vistorias e a cassação de alvará de funcionamento de 84 estabelecimentos. Apenas em três dias desta semana (27 a 29), a força-tarefa da Prefeitura vistoriou 1.354 pontos de comércio, esporte e lazer na cidade e interditou 44 desses estabelecimentos vistoriados.

 

Foto: Bruno Concha/Secom