MONITOR DA FGV SINALIZA QUE O PIB CRESCEU 1,2% NO ANO DE 2019

MONITOR DA FGV SINALIZA QUE O PIB CRESCEU 1,2% NO ANO DE 2019

O Monitor do PIB-FGV sinaliza que o PIB cresceu 1,2% no ano de 2019. Os destaques positivos pela ótica da demanda foram a formação bruta de capital fixo e o consumo das famílias, que cresceram 2,7% e 1,8%, respectivamente. Pela ótica da produção, os três grandes setores de atividade (agropecuária, indústria e serviços) cresceram, embora alguns de seus componentes como as atividades extrativa, transformação e administração pública tenham apresentado retração no ano (-1,3%, -0,1% e -0,1% respectivamente).

“O resultado positivo da economia em dezembro, no quarto trimestre e no ano de 2019, foi influenciado pelo consumo das famílias. Destaca-se que tal desempenho está sendo impulsionado, principalmente pelo aumento do consumo de serviços. Com relação ao investimento, a despeito do resultado positivo do ano, o resultado do quarto trimestre, em comparação ao terceiro mostra retração deste componente. Este resultado é explicado, principalmente, pela retração de máquinas e equipamentos. Tais desempenhos continuam sinalizando que a recuperação da economia está mais ancorada na expansão do consumo do que dos investimentos, o que certamente lança uma dúvida para a continuidade do crescimento deste ano.” afirma Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV.

Neste número, o Monitor do PIB-FGV, além dos resultados usuais, divulga informações de valores anuais a preços correntes e a preços de 2019. Uma análise mais detalhada sobre esses valores, como o PIB per capita e a produtividade dos 12 setores de atividade, encontra-se a partir da página 5 deste relatório. Estas informações encontram-se disponíveis no arquivo Excel anual do Monitor do PIB-FGV. Além dessas informações recorrentes nos relatórios anuais do Monitor do PIB-FGV, a partir desta divulgação também é publicado o hiato do produto do total da economia, a partir da página 8. Essa estimativa será divulgada nos relatórios que encerram os trimestres clássicos do ano, pelo Núcleo de Contas Nacionais da FGV. Serão publicadas as estimativas do hiato do produto trimestral pelo método da função de produção e das médias de diversas métricas estatísticas para o total da economia. A partir da página 9, há um breve esclarecimento metodológico sobre esta estimativa.

Na análise trimestral, o PIB apresentou, na série com ajuste sazonal, crescimento de 0,7% no quarto trimestre, em comparação ao terceiro trimestre, mostrando aceleração da atividade econômica no final do ano. Em relação ao quarto trimestre de 2018, o crescimento apresentado foi de 1,9%. Na análise mensal, o PIB apresentou estagnação em dezembro, na comparação com novembro. A estagnação também foi verificada no setor de serviços enquanto a agropecuária apresentou forte recuo (-2,3%) e a indústria teve fraco crescimento de 0,3%. Na comparação interanual o resultado do PIB foi positivo em 2,3%, com crescimento de todas as doze atividades.

Foto: divulgação