EMAGRECENDO COM SAÚDE: LOW CARB SEM MISTÉRIO

EMAGRECENDO COM SAÚDE: LOW CARB SEM MISTÉRIO

Para emagrecer com saúde e sem aquela sensação de fome ao longo do dia, controlar o consumo dos carboidratos com um estilo de alimentação Low Carb pode ser uma ótima opção. Se você é uma pessoa que costuma pesquisar na internet sobre alimentação saudável, emagrecimento e estilo de vida, com certeza já deve ter lido muitas coisas sobre a alimentação Low Carb. Algumas pessoas pensam Low Carb é uma alimentação muito radical e difícil de seguir, acreditando que é preciso cortar totalmente o carboidrato da alimentação. Mas não é assim que funciona. Low Carb é sobre reduzir e não excluir carboidratos. Os benefícios desse tipo de alimentação vão muito além do emagrecimento e estética, pode ser um estilo muito saudável quando baseado em bichos e plantas naturais. Os carboidratos são os macronutrientes que têm basicamente um papel energético, ou seja, de fornecer energia ao nosso corpo. A questão é que energia que não é gasta é acumulada sob a forma de gordura. E como isso acontece?

O consumo excessivo de carboidratos, principalmente os refinados e de alta carga glicêmica, elevam rapidamente a glicose sanguínea, estimulando a produção exagerada de insulina, o que dificulta a queima dos estoques de gordura e favorece o seu acúmulo nos tecidos (principalmente região abdominal). Ao guardar a glicose no tecido adiposo, a insulina causa uma queda brusca da glicemia tendo como consequência mais fome em pouco tempo! E fome de carboidrato! Ou seja, além de você engordar, vai desejar mais carboidratos, e está formado o ciclo vicioso da fome insaciável e obesidade.

Carboidratos Refinados que contemplam todos os tipos de açúcar e alimentos industrializados feitos de farinhas (açúcar cristal, açúcar demerara, açúcar de coco, bolos, balas, doces, bebidas adoçadas, pão, macarrão, bolachas, salgados…). Esse tipo de alimentos devem ser evitados, pois aumentam subitamente a glicemia e consequentemente a insulina podendo causar obesidade o que favorece doenças como diabetes, câncer e hipertensão. Substituir esses alimentos por opções mais nutritivas certamente é um bom caminho, e é isso que a alimentação Low Carb sugere.

Carboidratos presente em frutas, verduras e legumes naturais. Esses alimentos também são ricos em fibras, vitaminas, minerais e fitoquímicos (“remedinhos da natureza”) que são de extrema importância para uma vida saudável, além dificultar essa rápida absorção do açúcar tendo um menor impacto na glicemia e na insulina. Os vegetais são a base da alimentação Low Carb e devem fazer parte do nosso dia a dia, com diversificação dos tipos, pois são melhores opções para a nossa saúde que os carboidratos refinados. Algumas frutas com maior quantidade de glicose podem ser consumidas com castanhas ou um pedaço de coco para reduzir a velocidade de absorção da glicose enquanto aproveitamos todos os benefícios já citados deste alimento.

Não precisa de extremismos, é uma questão de inteligência usando o conhecimento a favor do nosso corpo. Um estudo de coorte publicado na renomada revista científica The Lancet em 2017, realizado em 18 países com mais de 135 mil pessoas, concluiu que o consumo excessivo de carboidratos está associado ao aumento do risco de mortalidade por doença cardiovascular, mais do que as gorduras, como se pensava. Por isso que dentro da estratégia Low Carb, incluímos gorduras boas para a saúde como castanhas, azeite de oliva, abacate, coco e óleo de coco, ovos, bem como incluímos proteínas animais ou vegetais que são alimentos nutritivos e acalmam a fome.

E o estilo Low Carb, quando mal aplicado, com consumo exagerado de embutidos como salame, presunto, peito de peru e blanquet, e pobre em vegetais pode trazer malefícios à saúde. Portanto, seja cuidadoso, informe-se com boas fontes e procure uma ajuda de médico e nutricionista para orientações personalizadas. Em alimentação não existe uma regra única, existe o que funciona para nós! A chave do sucesso, como sempre falo, é aprender a gostar do que te faz bem. Uma dica para controlar a vontade de consumir doces, é utilizar alimentos como canela, chás como hibiscos, chá verde, alimentos amargos ou simplesmente escovar os dentes. Teste, experimente coisas novas e veja o que funciona para você. Você já experimentou reduzir o consumo de açúcar e farinhas brancas por 30 dias para ver o que acontece? Posso garantir que vai se sentir muito bem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.