GOVERNO PROPÕE SALÁRIO MÍNIMO DE R$ 1.006 E PREVÊ ALTA DE 2,5% NO PIB EM 2019

GOVERNO PROPÕE SALÁRIO MÍNIMO DE R$ 1.006 E PREVÊ ALTA DE 2,5% NO PIB EM 2019

O governo federal propôs ao Congresso Nacional que o salário mínimo no ano que vem seja de R$ 1.006. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 954. Em abril deste ano, a estimativa para o mínimo no ano que vem era de R$ 1.002. Os valores constam da proposta de orçamento do ano que vem, encaminhada nesta sexta-feira (31) ao Poder Legislativo.

Caso aprovado, o novo salário mínimo passa a valer a partir de janeiro do ano que vem, com pagamento a partir de fevereiro. O governo, no entanto, ainda pode mudar o valor caso haja alteração na previsão para a inflação deste ano, que compõe a fórmula para o cálculo do reajuste do mínimo do ano que vem. Se confirmado este valor, será a primeira vez que o salário mínimo, que serve de referência para cerca de 45 milhões de pessoas, ficará acima da marca de R$ 1 mil.

Além disso, estimou crescimento de 2,5% no Produto Interno Bruto (PIB) de 2019 – o que representa aceleração frente ao patamar de 2018. O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia.

Nesta sexta-feira (31), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que a economia brasileira registrou expansão de 0,2% no segundo trimestre deste ano.
O mercado financeiro estima uma alta de 1,47% para o PIB neste ano e uma expansão de 2,5% em 2019.

Ainda segundo o governo, essas mudanças não afetaram a meta fiscal, que foi mantida em até R$ 139 bilhões para o rombo nas suas contas no próximo ano. O valor já havia sido divulgado em abril deste ano.

Com isso, o governo está propondo que o Congresso autorize que suas despesas possam superar as receitas com impostos e contribuições até esse valor. Por esse conceito, não são contabilizadas as despesas com juros da dívida pública.

Neste ano, a meta de rombo nas contas públicas é de até R$ 159 bilhões, mas o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, declarou nesta semana que o resultado pode ser melhor, com um déficit em torno de R$ 130 bilhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.