CONSTRUÇÃO CIVIL CARECE DE NOVOS LANÇAMENTOS PARA VOLTAR A CONTRATAR, DIZ ADEMI

CONSTRUÇÃO CIVIL CARECE DE NOVOS LANÇAMENTOS PARA VOLTAR A CONTRATAR, DIZ ADEMI

BE- O Setor da Construção Civil foi um dos que mais demitiram funcionários segundo números divulgados pela Superintendência de Estudos Econômicos da Bahia. O setor ainda apresenta queda segundo números do IBGE e parece com dificuldade de sair da crise de 2016 e 2015. Como o senhor analisa o setor nesse momento na Bahia?

CC- Veja bem. A crise de 2016 atingiu a vários segmentos da economia. Inclusive a Construção civil. A economia deu leves sinais de recuperação em 2017, porém não é fácil superar uma crise aguda como foi em 16. O setor da Construção civil depende de crédito. Precisa que as pessoas tenham condições de adquirir seus imóveis. Esse processo é demorado e na Bahia estamos lutando para que tenhamos resultados melhores. O desemprego na construção civil é decorrente da falta de novos lançamentos. As construtoras estão lançando menos imóveis na Bahia. Então é um processo cíclico. Quando os imóveis ficam prontos e não tem novos lançamentos as pessoas acabam tendo que a aguardar o setor voltar a crescer e novos lançamentos acontecerem. Estamos num momento de poucos lançamentos, por isso o setor foi um dos que mais demitiu na Bahia. Estamos trabalhando para que o segmento volte a contratar.

BE- A ADEMI tem dois grandes eventos de vendas de imóveis para acontecerem nesse mês de maio em Salvador. O Feirão da caixa e a semana do metro quadrado. Qual a importância desses eventos para o setor da construção Civil?

CC- Esses eventos são fundamentais para a movimentação da economia no setor da Construção Civil. É muito importante que esses eventos aconteçam para que o consumidor tenha oportunidade de comprar com melhores condições. Esses imóveis que vão ser colocados nos feirões atendem a várias classes da sociedade que esperam uma boa oportunidade, com melhores condições de pagamento, e melhores preços para comprar seu imóvel.

BE- O que o senhor poderia falar em relação ao preço dos imóveis na capital?

CC- Nós temos hoje um público interessado naquele imóvel lançado a quatro cinco anos atrás que nesse momento está parado. Esse imóvel, pronto que as construtoras não conseguiram vender são aqueles com condições e preços mais atrativos para o consumidor. Eles oferecem condições de pagamento melhores. Baixam os juros, melhoram os preços e são aqueles que o consumidor consegue adquirir com mais facilidade.

BE- A caixa ainda é a principal financiadora de imóveis do Brasil. Porém nos últimos anos outras opções surgiram e a própria caixa perdeu espaço no mercado devido à crise política e econômica por qual passou. Qual a importância de uma maior oferta de credito para o consumidor?

CC- A Caixa ainda é responsável por quase 70% dos financiamentos de imóveis no Brasil. Nós temos nos reunidos muito com o pessoal da caixa para conversar sobre as condições de financiamento dos imóveis e temos tido bons resultados. Se você analisar bem a mais ou menos dois anos atrás a Caixa reduziu o valor do financiamento de imóveis de 70 para 50% e ainda elevou os juros para 10%. Tudo isso para poder cumprir o acordo da Basiléia. Isso prejudicou muito o setor e novas opções de financiamento com outros bancos surgiram. Passado o acordo, tem mais ou menos um mês, que a Caixa voltou a financiar 70% dos imóveis e baixou os juros para 9%. Isso ajuda muito.

BE- Em relação a burocracia para se comprar um novo imóvel o que a ADEMI tem feito para minimizar o tempo de conseguir c redito no mercado?

CC-Estamos tendo reuniões muito produtivas com as agências fornecedoras de crédito imobiliário. Se você analisar bem a poucos anos atrás existia uma burocracia muito maior do que essa que temos hoje. Esse é um trabalho continuo. Hoje temos vários serviços que são feitos online, coisa que não acontecia a um tempo atrás. Sabemos que isso ainda precisa melhorar, mas estamos lutando para que o consumidor tenha credito e possa comprar seu imóvel da melhor forma possível.

BE- A MRV anunciou um lançamento de imóveis na região do Iguatemi. O senhor já sabe onde será, e qual a previsão de entrega?

CC- Não. Isso é com eles lá na MRV. O que eu posso dizer é que sim, eles têm dois grandes lançamentos de imóveis para fazer em Salvador. Um na região da Paralela e outro na região do Iguatemi. Ambos vão atender aquela classe de pessoas que são beneficiadas pelo programa do Governo do Minha Casa Minha Vida. São imóveis com preços mais atrativos, e condições de pagamento auxiliadas pelo programa do governo. Esses imóveis vai movimentar o segmento da construção civil até o final do ano. Precisamos de mais lançamentos e acredito que em breve vamos poder anunciar dias melhores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.