ARMANDO AVENA: O NATAL DA VIRADA

ARMANDO AVENA: O NATAL DA VIRADA

Please enter banners and links.

O Natal de 2018 será o melhor natal dos últimos 5 anos. O país voltou a crescer, ainda que moderadamente, a taxa Selic é a menor da história recente, a inadimplência está em queda e o desemprego está diminuindo, ainda que vagarosamente. Além disso, as expectativas para 2019 são as melhores desde 2012. Tudo isso estimula o consumo, embora boa parte dos recursos do 13º terceiro já tenha destino certo: o pagamento de dívidas. A baixa rentabilidade da poupança e dos fundos de renda fixa também estimula o consumidor não endividado a ir às compras.  O comércio espera um crescimento nas vendas de 4% em relação ao ano passado, mas  o incremento poder chegar 5% ou mais. Aqui cabe uma recomendação ao leitor, tanto para aquele que vai usar o 13º terceiro salário para pagar as dívidas, quanto ao que pretende ir às compras.

O pagamento das dívidas –  com exceção das contas de consumo que não dão margem a descontos –  deve se dar através de um processo de negociação, ou seja,   o devedor deve negociar antes de pagar suas dívidas e exigir do credor o alongamento de prazos e juros mais compatíveis com o momento.  Já o consumidor que vai às compras é fundamental  dar preferência pela compra à vista,  pesquisar preços e pechinchar muito. Quem não pode comprar à vista,  deve pesquisar os juros, pois variam muito entre os estabelecimentos, e exigir taxas menores, lembrando que algumas lojas continuam praticando juros escorchantes, as vezes superiores a 3% ao mês no carnê, quando a  inflação é menor do que 4,5% ao ano e taxa de juros anual é de 6,5%.

Aqui vale dizer que, quando compra a prazo, a população mais pobre calcula apenas o impacto da prestação no salário,  quando deveria calcular o tamanho do juro no preço final do produto, afinal, pode estar comprando um bem pelo preço de dois. Comprar no cartão de crédito é bom, desde que o valor total seja pago integralmente no vencimento, mas é prejudicial ao consumidor se for utilizado o crédito rotativo. E vale lembrar que não existe essa coisa de parcelar em 3, 6 ou 10 vezes sem juros,  pois os juros já estão embutidos no preço, assim a compra à vista deve ser feita com um desconto de no mínimo 5%.  Um dica final: comprar em Shoppings é muito bom pela segurança, mas o comércio de rua e dos pequenos shoppings pode ser uma alternativa, mais barata e agradável. No mais, tudo indica que este Natal pode ser o Natal da virada,  bom para o comércio e melhor para as pessoas, e quem sabe  um presságio  a anunciar que o ano 2019 trará mais emprego e mais prosperidade para o Brasil.

                                             AS PERSPECTIVAS DO COMÉRCIO

O presidente da Fecomércio-Ba, Carlos Andrade, está otimista com o desempenho do comércio neste Natal e espera um crescimento das vendas entre 3% e 4% em relação ao ano passado. Carlos Andrade diz que, no âmbito do comércio e dos serviços, 2018 foi um ano de estabilidade, pois a recessão acabou  e houve ligeiro aquecimento no mercado de vendas e emprego. Em relação à 2019, o presidente da Fecomércio-Ba está otimista, não espera uma grande recuperação da economia, mas acredita num crescimento do PIB entre 2% e 2,5%.

“O importante é a recuperação dos níveis de emprego e o aumento da confiança e da credibilidade que faz com que o consumidor volte a acreditar no futuro”, afirma.  Em relação ao anúncio de cortes no Sistema S, proposto pelo futuro Ministro da Economia, Paulo Guedes,  Andrade lembra que  tanto o Sesc quanto o Senac prestam serviços importantes aos comerciários  na área de formação de mão-de-obra e na viabilização de educação, saúde , lazer e esporte e que os recursos do sistema não vêm do governo, mas dos próprios empresários. Segundo ele, antes de qualquer mudança o governo deveria conversar com o setor.

                                                  XEQUE MATE NO SUPREMO?

Alguns ministros do Supremo Tribunal Federal estão fazendo um esforço enorme para desmoralizar a instituição. A decisão do Ministro Marco Aurélio Mello de conceder  liminar cassando  a execução da pena após a condenação em segunda instância foi absurda, não pelo mérito da questão, que pode e deve ser analisada, mas por ter sido tomada monocraticamente, contra uma decisão já julgada em plenário, e por ter sido tomada no mesmo dia em que começava o recesso jurídico. Afinal, o que desejava o ministro Marco Aurélio? Interpretar sozinho a constituição e, assim, desmoralizar o Supremo? Ou desmoralizar o presidente do STF, que já havia marcado para abril a sessão plenária que votaria o mérito da questão? Felizmente, o Presidente do STF, Dias Toffoli,  tomou a decisão correta e quem saiu  desmoralizado foi o Ministro Marco Aurélio Mello.

                                                 O TECON, A CABOTAGEM E O ISO45

A navegação de cabotagem, movimentação de carga entre os portos de um mesmo país, está crescendo como nunca e pode se constituir na grande alternativa para livrar o Brasil da dependência do sistema rodoviário. No Terminal de Contêineres do Porto de Salvador (Tecon), por exemplo, as operações de cabotagem se ampliam a cada ano e, segundo o Diretor Executivo do Tecon, Demir Lourenço, cresceram 10% em 2018. A movimentação no terminal de contêineres também registrou leve crescimento em 2018, o que, segundo ele, pode ser considerado um  bom  desempenho, levando em conta o impacto da greve rodoviária que durou 3 semanas.

A Tecon Salvador comemora também a obtenção este ano do certificado ISO45 001, que trata da segurança do trabalho e saúde nas operações, sendo a primeira empresa brasileira no setor portuário a obter a certificação. A Tecon Salvador vê boas perspectivas para 2019,  tanto que acaba de investir em novos equipamentos, com a compra de 3 novos portêineres importados da  China. Além disso, pretende dar início as obras de ampliação do cais principal do Porto de Salvador em 2019 e espera apenas a obtenção das licenças que faltam para dar início ao investimento cujo montante é estimado em R$ 380 milhões.

                                                                  FELIZ NATAL

Um aldeão russo, muito religioso, tinha como maior desejo que Jesus viesse visitá-lo. E na véspera do Natal orou pedindo para que o Senhor viesse à sua casa. Arrumou tudo e ficou esperando. Então, viu um pobre vendedor carregando uma enorme mala no frio congelante. Compadecido, levou-o para a casa e deu-lhe roupas e comida para que pudesse seguir viagem. Mais tarde avistou uma mulher na estrada tremendo de frio e coberta de neve. Foi buscá-la e lhe deu abrigo e comida. A mulher se foi, a noite começava a cair… E nada de Jesus! Já era tarde quando viu na estrada uma criança faminta e quase congelada pelo frio.  Saiu, pegou a criança, deu-lhe de comer e resolveu adotá-la. Cansado, dormiu enquanto esperava pelo Senhor. Foi então  que tudo se iluminou e Jesus surgiu. Encantado, o camponês disse:

– Ah! Senhor! Esperei por Ti, o dia todo, e não apareceste…E Jesus respondeu-lhe:

– “Mas já por três vezes, hoje, estive em sua casa!”

A história é do escritor russo Leon Tostoi e com ela desejo a todos um Feliz Natal, com muita paz e alegria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.