sexta, 19 de julho de 2024
Euro 6.098 Dólar 5.6089

JERÔNIMO QUER MAIS RAPIDEZ NAS OBRAS DA PONTE SALVADOR-ITAPARICA

Matheus Souza - 18/06/2024 19:00 - Atualizado 19/06/2024

O governador Jerônimo Rodrigues (PT) revelou nesta terça-feira, 18, estar incomodado com a baixa velocidade dos trâmites para o início das obras da ponte Salvador-Itaparica. O petista afirmou que compreende a necessidade da sondagem e disse estar contente com os passos que foram dados, mas também admitiu inquietude com o ritmo das coisas.

“Realmente, o consórcio já começou inclusive [a sondagem] em águas entre águas médias, rasas e profundas. Então vocês já estão vendo aí as imagens. Não sei se vocês estiveram no local para fazer as fotografias, mas o consórcio distribuiu as fotografias, as imagens. Eu fico contente com essas ações, mas fico inquieto pelo ritmo”, contou Jerônimo.

Segundo o governador, integrantes do governo federal devem trabalhar para pressionar a China por uma solução em relação à ponte. A expectativa é que, na próxima semana, haja uma novidade sobre o assunto.

“Eu sei que é necessário fazer sondagem para poder fazer o anteprojeto, o projeto executivo, e assim começarem as obras, mas nessa última ida do vice-presidente Geraldo Alckmin e do ministro Rui Costa à China, eu solicitei que eles pudessem fazer um apelo ao presidente Xi Jinping ou ao governo chinês, que nos ajudasse. Então, é possível que a gente possa desdobrar. Ainda estamos em negociação. Espero que a gente possa, nesta semana ou logo depois do São João, termos alguma novidade sobre o desdobramento e agilidade desse processo”, revelou o governador.

Jerônimo voltou a explicar que a pandemia de Covid-19 provocou um grande aumento nos preços dos insumos utilizados pela construção civil, o que majorou os custos previstos para as obras da ponte Salvador-Itaparica. O consórcio chinês que venceu a licitação, desde então, tem solicitado um reequilíbrio econômico do contrato, o que ainda está em negociação.

“Nós sabemos que é uma ponte cara. Teve um machucado muito forte, um prejuízo muito grande com a pandemia. Foi orçado um valor, mas a pandemia segurou a obra e, naturalmente, fazer uma conta para recompor o valor exige mexer no contrato. E eles estão fazendo. Os chineses estão solicitando que a gente possa rever o valor e nós estamos dispostos a ver isso, porque, se houver um distrato, a demora é maior, o prejuízo é maior. Então, nós estamos equilibrando uma conversa para ver o que é que a gente, do Estado, pode fazer”, detalhou.

O petista, porém, deixou claro que não descarta a possibilidade de realizar um distrato com o consórcio, buscando fazer uma outra licitação para a ponte Salvador-Itaparica, citando como exemplo o caso do monotrilho do Subúrbio.

“Consultarei sempre, antes de fazer qualquer iniciativa, o TCE [Tribunal de Contas do Estado]. Não farei nada descoberto. Mas terei coragem. Isso vocês podem ter certeza: eu terei coragem de tomar decisão que for precisa, para que a gente possa fazer acontecer a ponte”, afirmou Jerônimo.

“Vocês lembram o VLT, o que foi. Nós bancamos, recuperamos, refizemos o projeto, relicitamos e demos a ordem de serviço. Eu estou disposto a fazer isso com a ponte. Não tenho problema nenhum. A Bahia me elegeu para isso, para eu tomar decisões, tomar decisões acertadas. Eu não me furtarei à decisão que for tomada, depois de esgotadas as negociações com o consórcio chinês, no diálogo com o TCE e ,naturalmente, minha equipe técnica, que é de qualidade. Inclusive a equipe, tanto da Seinfra, quanto da Fazenda que cuida de PPP [parcerias público-privadas], já sabe que eu estou disposto a tomar as decisões necessárias”, concluiu o governador.

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.