terça, 18 de junho de 2024
Euro 5.84 Dólar 5.4426

UNIDADES DE SAÚDE DE SALVADOR DISTRIBUEM REPELENTES ÀS GESTANTES

LUIZA SANTOS - 29/05/2024 19:19

Para proteger as gestantes das arboviroses – dengue, zika e chikungunya, a Prefeitura de Salvador realiza a distribuição de repelentes nas farmácias das Unidades de Saúde da Família. Para ter acesso ao produto, é necessário ter o acompanhamento de uma unidade de saúde da rede municipal. Desde a primeira consulta, a paciente já pode sair com o repelente.

“O médico do posto faz o primeiro atendimento da paciente gestante, e desde o momento em que ela entra na unidade, durante o acolhimento, o profissional prescreve o repelente e entrega a ela um cartão para a retirada do produto nos meses seguintes. Com esse cartão, ela não precisa renovar a receita. Todos os meses ela pode pegar a quantidade indicada, e o cartão serve de incentivo para isso”, explica Renata Barbosa, médica de Saúde da Família e técnica de referência da Rede Cegonha do Município.

Ela ressalta que toda gestante deve ser acompanhada pela rede municipal, independentemente de realizar pré-natal em unidades particulares ou em algum outro centro de saúde, pois, dessa maneira a paciente passa a ter acesso aos benefícios da Rede Cegonha. Basta ter o Cartão SUS do município e se dirigir a qualquer unidade, mesmo aquelas que não são de referência.

“A gestante é um grupo de risco para todas as arboviroses, dengue, zika e chikungunya. E a gente sabe que a prevenção mais eficaz é o uso do repelente. Essa é a proteção individual mais eficaz que a gente tem. Muitas pacientes gestantes podem evoluir para dengue grave, necessitar de internação e de transfusão, então a principal prevenção realmente é o repelente”, orienta.

O zika vírus é uma causa em potencial para o nascimento de crianças com microcefalia. Além disso, na gestante o risco de evolução da dengue é maior, devido à própria fisiologia da gestação. Renata explica que quando a mulher está grávida, o organismo funciona de forma diferente e responde de maneira mais grave às infecções, por isso a necessidade de dedicar maior cuidado à prevenção.

Foto: Ângelo Pontes/Arquivo Secom PMS

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.