sábado, 20 de julho de 2024
Euro 6.098 Dólar 5.6089

PREÇO DE IMÓVEL À VENDA EM SALVADOR FOI ABAIXO DE OITO CAPITAIS DO PAÍS

Victoria Isabel - 09/05/2024 08:59 - Atualizado 09/05/2024

O Índice FipeZAP registrou uma nova aceleração nos preços de venda de imóveis nas principais capitais do país e em 50 cidades brasileiras, de acordo com o último levantamento divulgado na terça-feira (7). Analisando o comportamento dos preços de venda em 50 cidades brasileiras, o índice apontou um aumento de 0,66% no mês de abril, marcando uma nova, embora discreta, aceleração em comparação com o mês de março (+0,64%).

Em Salvador, o mês de abril foi marcado por um aumento de +0,71%. Porcentagem mais tímida se comparada ao mês de março, quando a alta foi de 1,26%. No levantamento, é possível perceber que Salvador não teve uma subida nos preços dos imóveis tão expressiva como as outras capitais, ficando em nono lugar. A capital fica atrás de Brasília(+0,73%); Fortaleza(+0,93%); Belo Horizonte (+1,11%); Florianópolis(+1,21%); Recife(+1,24%); Maceió(+1,40%); João Pessoa(+1,52%); Curitiba (+2,18%);

O preço médio de venda residencial em abril em Salvador foi de de R$ 6,011/m². Já nas demais nas cidades analisadas, com base em informações da amostra de anúncios de imóveis residenciais, foi de R$ 8.902/m².

De acordo com o FipeZAP, o último incremento foi maior entre residências com apenas um dormitório (+0,72%), contrastando com o avanço relativamente menor entre unidades que contavam com quatro ou mais dormitórios.

Na lista do índice, o bairro da Barra é o mais caro por metro quadrado: R$ 9.133 /m². Ele é seguido de Caminho das Árvores (R$ 8.002 /m²) Rio Vermelho (R$ 7.995 /m²) Ondina (R$ 7.624 /m²) Pernambués (R$ 6.805 /m²) Imbuí (R$ 6.705 /m²) Graça (R$ 6.479 /m²) Itaigara (R$ 6.442 /m²) Pituba (R$ 6.405 /m²) e Brotas (R$ 6.013 /m²)

2024 – Ao final do quarto mês deste ano, o Índice FipeZAP de Venda Residencial acumulou uma alta de 2,17%, resultado que supera a variação acumulada dos preços da economia, segundo o IGP-M/FGV (-0,60%), assim como a inflação ao consumidor de 1,63%, considerando o resultado acumulado do IPCA até março/2024 e o IPCA-15 de abril/2024. Em abril, o aumento foi de 0,66%.

No ranking das capitais que se destacaram em relação a alta nominal de janeiro até abril de 2024, a capital baiana está em 7º lugar. A ordem é Curitiba (+6,54%); João Pessoa (+5,08%); Recife (+4,19%); Goiânia (+3,88%); Maceió (+3,79%); Belo Horizonte (+3,63%); e Salvador(+3,39%).

Foto/fonte: Mila Cordeiro/ A Tarde

 

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.