sábado, 25 de maio de 2024
Euro 5.614 Dólar 5.1764

UNIDADES DA REFINARIA DE MATARIPE ESTÃO PARADAS E HÁ RISCO DE FALTAR COMBUSTÍVEIS E GLP NA BAHIA, VEJA DETALHES

João Paulo - 22/04/2024 11:00 - Atualizado 22/04/2024

O Sindipetro Bahia recebeu denúncia de que algumas unidades da Refinaria de Mataripe, administrada pela empresa Acelen, estão paradas ou apresentando problemas operacionais que teriam sido provocados pelas fortes chuvas que caem na Bahia. Ainda segundo a denúncia, na tentativa de retomar a operação das unidades, um compressor da Unidade-39 (U-39) apresentou problemas, impossibilitando o retorno do craqueamento do petróleo (um processo químico que transforma frações de cadeias carbônicas maiores em frações com cadeias carbônicas menores).

O problema na U-39, de acordo com a denúncia, deixou o estoque de combustíveis em seu nível mínimo. Tanto que a Acelen teria chamado de volta um navio que acabara de ser carregado com GLP (gás de cozinha) para que devolvesse o produto. A preocupação é o impacto no abastecimento das distribuidoras, pois a previsão para a volta do craqueamento na U-39 seria de 10 dias, correndo risco de faltar os produtos no mercado baiano.

Outra grande preocupação para a qual o Sindipetro-BA chama a atenção está relacionada à redução do efetivo de trabalhadores na refinaria, após demissões feitas pela Acelen. A entidade sindical alerta para a sobrecarga de trabalho que recaiu sobre aqueles que permanecem na refinaria e para o clima de apreensão que tomou conta da empresa, pois há ameaças de que as demissões continuem. O Sindipetro-BA já advertiu a Acelen para o perigo desse cenário. Confirmada essa situação na Refinaria de Mataripe e não adotadas medidas que resolvam os problemas, há grande risco de desabastecimento de gás de cozinha e combustíveis na Bahia. A acelen se manifestou afirmando que está atuando para sanar o problema. (Veja aqui)

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.