segunda, 15 de abril de 2024
Euro 5.5077 Dólar 5.1905

QUEM SERÁ O CANDIDATO A VICE NA CHAPA DE BRUNO REIS E NA DE GERALDOJR.?

Redação - 04/03/2024 10:50 - Atualizado 04/03/2024

Entramos em março e a bola da vez na política soteropolitana é a escolha do candidato a vice-prefeito, tanto na chapa de Geraldo Jr., candidato da base aliada do governador Jerônimo Teixeira, quanto na do  Prefeito Bruno Reis, candidato a reeleição, que tem apoio de uma série de partidos liderados pelo ex-prefeito ACM Neto.

É tempo de discutir o assunto por causa do prazo de descompatibilização que exige que secretários estaduais e municipais deixem o cargo se forem disputar as eleições. E alguns nomes citados, tanto de um lado como de outro devem se decidir.  É o caso da vice-prefeita e secretária de Saúde do município, Ana Paula Matos, que aparece como um nome forte para concorrer a cadeira que hoje já ocupa. O nome de Ana Paula, filiada ao PDT, era dado como certo, mas nos últimos meses o nome do deputado federal Léo Prates, também do PDT e o deputado mais votado na capital em 2022, vem sendo trabalhado e já aparece como uma possibilidade forte.

O presidente do PDT baiano, o deputado federal Félix Mendonça Júnior, que antes indicava apoio incondicional a Ana Paula, já afirmou mais de uma vez que não se opõe ao nome de Léo Prates, se ele for o escolhido pelo seu partido e pelo grupo de Bruno Reis. Felix nada tem a perder se Léo for o candidato e ainda poderá ter o espólio dos seus 88 mil votos na eleição de 2026. Por outro lado,  o ex-deputado federal José Carlos Araújo, que costura a  participação de Léo Prates na chapa de Bruno Reis, tem interesse direto no assunto, pois é o primeiro suplente do deputado e assumiria a vaga caso ele fosse eleito. Prates, por seu turno, estaria na posição ideal para ser o sucessor de Bruno e não esconde de ninguém que quer ser prefeito de Salvador.

A escolha de Prates teria, no entanto, alguns senões. Em primeiro lugar, ninguém sabe efetivamente de que modo influi, sob o ponto de vista eleitoral, não colocar na chapa uma candidata negra e mulher, mas alguma influência deve ter em uma cidade de população majoritariamente negra e de forte apoio feminino.

Nesse sentido, o nome de Ana Paula teria mais peso, já que se identifica mais com o perfil. Se, no entanto, o interesse fosse fugir da ideia de continuidade total e caracterizar uma mudança, Léo Prates seria a escolha correta.

Entre os dois, e dado que a eleição, ao que parece, será mais disputada, aparece uma terceira possibilidade  que resultaria  em uma candidatura que representasse efetivamente a mulher negra baiana, o que, sem dúvida, agradaria ao deputado federal Márcio Marinho (Republicanos) que pretende apresentar nomes que possam concorrer à vaga de vice-prefeito. Hipótese difícil dado a força do PDT.

No âmbito da chapa de Geraldo Jr. também parece urgente a escolha do candidato a vice. Ele será fatalmente um nome do Partido dos Trabalhadores, dado que Geraldo Jr. é filiado ao MDB, e aí se esvai completamente as possibilidades da deputada Olívia Santana do PCdoB, a não ser  que ela esteja disposta a migrar para o PT na janela partidária e ainda assim vai ser preciso muita conversa.

Na verdade, o principal nome para compor a chapa de Geraldo Jr. é a atual secretária de Assistência e Desenvolvimento Social da Bahia (Saedes), Fabya Reis, o que mostra a urgência na definição da vice, já que ela precisa se descompatibilizar. Mulher e negra, Fabya, que é um quadro histórico do PT, esposa do deputado federal Valmir Assunção, cumpre todos requisitos necessários para ser a candidata do PT. Ora, então podemos cravar o nome de Fabya como a provável vice de Geraldo Jr. Qual nada! No PT e no Conselho Político as decisões obedecem a critérios nem sempre regidos pela racionalidade e passam por várias instâncias e processos, de maneira que, nesse momento, ainda não é possível sequer apontar um nome favorito. (EP- 04/03/2024)

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.