quarta, 19 de junho de 2024
Euro 5.8437 Dólar 5.4427

NOVO APLICATIVO CELULAR SEGURO JÁ BLOQUEOU MAIS DE 3,8 MIL APARELHOS EM UMA SEMANA

João Paulo - 27/12/2023 06:58

A nova ferramenta de proteção criada pelo governo federal para minimizar o números de aparelhos celulares roubados no Brasil bateu recordes na última semana. Segundo informação divulgadas pela Agência Brasil, o aplicativo “Celular Seguro” já teve 3.896 pedidos de bloqueios de celulares em uma semana após ser lançado. A ferramenta recebeu 1.658 alertas de usuários vítimas de roubos. Outros 1.154 alertas foram motivados por furtos; 801 por perdas e 283 por motivos diversos. Só no último dia 20, foram 1.113 medidas restritivas.

Disponibilizado no último dia 19, o programa Celular Seguro é uma iniciativa federal de combate ao roubo e ao furto de aparelhos celulares e aplicativos digitais no país. Por meio do site e do aplicativo, as vítimas podem comunicar o crime e pedir o bloqueio imediato dos aparelhos, dos aplicativos bancários e de novos acessos aos dispositivos. Ainda de acordo com o ministério, 700.697 pessoas acessaram o aplicativo por meio da plataforma gov.br. Destas, apenas 513.098 registraram os números das linhas de telefone que gostariam de bloquear remotamente. Segundo o ministério, é possível acessar o aplicativo informando apenas o CPF, deixando de registrar os dados do aparelho.

Cada pessoa que se cadastra no Celular Seguro pode indicar pessoas da sua confiança, autorizando-as a efetuar os bloqueios em seu nome. Mais de 467,8 mil pessoas de confiança já tinham sido cadastrados até esta tarde. O próprio dono do aparelho cadastrado pode bloqueá-lo acessando o site celularseguro.mj.gov.br, usando um computador seguro. Não há limite para o cadastro de números, mas eles precisam estar vinculados ao CPF para que o bloqueio seja efetivado. Não há a opção de bloqueio temporário. Caso o aparelho seja recuperado, o usuário terá que entrar em contato com a operadora de telefonia e com os demais parceiros do Projeto Celular Seguro, como bancos e aplicativos, para reativar seus acessos.

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.